segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Preciosas Promessas

" Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei."
Jesus Cristo
Mt 11:28

Ovelhinhas

Pois é... Quando a gente pensa que a situação está tão ruim que não pode piorar, aí que piora...
Essa semana fui três vezes a HOSPITAIS. E não foi pra trabalhar, não( senão, seria até pouco). Foi pra levar minhas filhas. De novo!
Marido chegou a me falar pra não postar isso no blog, pro povo que lê o blog não pensar que eu não zelo das minhas filhas... porque as meninas vivem doentes!,
Atenção, povo que lê o blog! Eu zelo das minhas filhas, tá? Cuido direitinho. Dou banho, não lavo cabeça muito tarde da noite, enxugo atrás da orelha, enxugo entre os dedinhos dos pés. Troco fraldas regularmente, não espero ficar encharcada, passo pomada a cada troca, levo agasalho quando saio, não saio para lugares muito tumultuados. E desde a Roseola da Laura, nunca mais saíram de casa. Só Bia foi na escola 3 vezes. Mas, não sei o que está havendo... Esses germes americanos, metidos a besta, estão implicados com minhas filhas. Germes de primeiro mundo armados até os dentes! Sai pra lá! Nem vou postar foto das meninas no Hospital, porque daqui a pouco, vão pensar que o blog é de pediatria.  Justo eu que tirei um período sabático pra ficar longe de hospital...
Pra facilitar, é claro que  Beatriz não melhorou com o Clavulin! Apesar de ser a primeira opção em todos os consensos nacionais, internacionais,  intercontinentais e intergaláticos de Pediatria, Infectologia e etc.. Em qualquer bom artigo... É claro que a pneumonia da menina tinha que ser atípica!  Só pra facilitar... Então, depois de passar mal na escola na quinta-feira, buscamos  `as pressas e fomos ao Hospital. Raio X comprometido = trocar o antibiótico...
É claro que a Laura não podia ficar só com a Sexta Doença!! Quis a sétima! Então, ontem lá fomos nós com a menina correndo  pro PS pra tomar Zofran, do tanto que a menina vomitava...Gastroenterite.
Eu estou exausta. E elas, muito mais!
Eu sonhando com o início das aulas... Aguardei ansiosamente este 21 de agosto. Pra que as meninas tivessem o que fazer, o que aprender  e eu pudesse respirar um pouco, claro. Mas... Laura até hoje não foi a escola nenhuma vez (e eu, pagando essa pequena fortuna que é a mensalidade.) Beatriz foi três dias e já faltou dois. (Excelente para a adaptação na Sapolândia!!)
Estou com um monte de boas idéias para os próximos posts, mas como estou privada de sono e de sanidade mental, não sai nada... Tudo que mais quero é que elas parem de adoecer. CHEGA! Perdeu a graça (filho doente nunca tem graça). Mas, perde a graça ficar em um lugar que faz mal a quem você MAIS QUER BEM na face da Terra.
Passamos a primeira semana de volta as aulas, dentro de casa, fazendo massinha (e correndo com criança pra pronto socorro...). E olha que ninguém aqui em casa pede pra mãe fazer uma cobra de massinha, uma minhoca de massinha,  uma panelinha... O povo aqui pede é girafa de massinha, urso-panda de massinha, porco de massinha ... Só pra ajudar uma mãe exausta! Uma mãe que não leva nenhum jeito pra artes manuais, diga-se de passagem...

 Mas, olha que fofo que eu consegui fazer!

Mas, ó, se for pra essas pequenas ficarem bem (TODAS, inclusive a pequena maior), mamãe passa o resto da vida fazendo ovelha de massinha!!



P.S: O título do post é só pra disfarçar, porque o original seria  " Milésima vez - pediatra, febre, farmácia".

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

As compras, as médicas, as malas e os sapos

Essa semana está cheia de novidades, mas como as coisas andam a mil, estou com pouco tempo para compartilhar tudo.
Fim-de-semana foi tax-free aqui no Texas. Pra quem não sabe, explico: o imposto que pagamos sobre os produtos que compramos nos States é separado do valor total do produto. Ele é uma porcentagem que incide sobre o valor da venda. Então, o valor que a gente vê na peça é o custo "cru" da peça, sem os impostos, diferente do Brasil, onde os impostos estão embutidos no valor que você vê na etiqueta e a gente não sabe quanto a gente paga de imposto, só sabe que é muito. Se no Brasil, resolvessem fazer isso, seria ótimo, o consumidor brasileiro veria EXATAMENTE quanto daquele valor que está pagando se refere a impostos. Não sei por que nossa autoridades não fazem isso... Aqui nos EUA,  o imposto varia de Estado para Estado. Aqui no Texas é de 8,25%. 
Todo esse preâmbulo é pra dizer que fomos fazer nossa festa no outlet , o Houston Premium Outlets. Isso mesmo, é da mesma rede dos outlets de Orlando que são queridinhos dos brasileiros, e não perde em nada para os de lá. E ainda tem uma grande vantagem (além de ser perto da minha casa): é beeeem mais vazio.
Foi programa de mulher, sem crianças ( papai ficou em casa com as pequenas e deu uma folga  pra mamãe, êba!) Saí de sacolas cheias pras minhas filhas. Eu mesma não comprei nada pra mim. Júlia perguntou: "Uai, mãe, não vai comprar nada pra você, não?" "Não, filha...é  assim que as mães fazem.":)
***
Laura adoeceu de novo. Em 4 meses, é a quarta vez. Febre, febre, febre. Corpo ruim, irritabilidade e mais nada. Nenhum sintoma. Febre alta (39,8ºC!!!). Refratária a antitérmicos. Tive que usar Tylenol + Ibuprofeno + Dipirona e ainda assim, ficou febril ( a febre apenas abaixou, não sumiu...) * Dica pra quem vem: traga sua dipirona velha de guerra (aqui não tem). E pra falar a verdade, é o melhor dos antitérmicos!! 
Laura está tão traumatizada com médicos, profissionais da saúde e estabelecimentos, que a gente chega em uma loja ou supermercado diferente , ela já vai perguntando com cara de choro: "AQUI É O MÉCO?"
Quando vai brincar, as bonecas sempre estão com FEBE. E põe termômetro nas bonecas... e examina as bonecas... e dá injeção nas bonecas... e dá remédio pras bonecas... Só disso que a menina brinca, coitada...
Olha "nóis" aqui de novo! Só que dessa vez, achei uma médica brasileira!

Depois desses dias com febre, apareceram olhos inchados, dor na perninha e uma mãe enlouquecida de preocupação quase arrumando as malas pra voltar pro Brasil. Mas aí, surgiu um rash cutâneo (pintinhas vermelhas na pele). BENDITO rash cutâneo! Pelo menos, fechou o diagnóstico: Roseola Infantum, Exantema Súbito, ou ainda Sexta Doença. Os nomes podem parecer feios para os leigos, mas soaram como boa música aos ouvidos da mamãe ( traduzindo = doença benigna, virose auto-limitada, sem maiores complicações). Hoje, já está saltitante, escalante, dançante e pererecante pela casa. Sadiinha da Silva!! E eu, cada vez mais pobre, de tanto médico que pago pra essa menina...( o Seguro Saúde que fizemos, que é o melhor  que tinha  mas não serve pra nada, dá um post `a parte...
***
Para completar: Beatriz com pneumonia. Que sufoco esses dias aqui em casa... As duas meninas doentes. A Bia toda hora pega o "telescópio" pra ajudar a Laura no exame clínico das pacientes delas.. E diga-se de passagem : QUE BOM QUE EU TROUXE MEU ESTETOSCÓPIO também, porque auscultei os malditos crackles e já comecei com antibiótico. Agora, tomara que elas não adoeçam mais, porque o meu estoque de antibiótico e de dipirona ACABOU!!!
***
A Júlia - que estava no Brasil - chegou. (claro, se ela foi no outlet comigo...) Desprovida de malas. Só com a bagagem de mão. Ficou tudo pra trás porque a conexão ficou apertada entre o trecho nacional e internacional e a CIA aérea não garantiu que ela teria as malas a tempo. Então, o pessoal em terras brasileiras achou melhor deixar as malas por lá. A menina chegou com a roupa do corpo. Aliás, pra isso    fomos ao outlet, para dar uma "refazida" no guarda-roupa dela.


 
Júlia chegando no aeroporto
Entre tapas e beijos














***
Segunda-feira começaram as aulas das meninas pequenas, digo, mais novas. Então, semana passada começaram os preparativos. Comprar uniformes, ir nas reuniões, essas coisas ( no meio da confusão da febre, tosse, noites sem dormir, adolescente de volta e etc). A escola da Bia mandou uma cartinha no nome dela. Um cartão assinado pela professora, informando qual seria a salinha dela e dando boas-vindas. Fofíssimo, se não fosse por um pequeno detalhe: ela é da sala dos SAPOS!
Que gracinha este uniforme!
A escola organiza a Primary School (que é o nosso Jardim de Infância) usando o nome dos animais. Tem a sala das zebras, das corujas, das girafas, dos pinguins, dos coelhos... e dos SAPOS!!! Fala sério, né? "Sala dos SAPOS"? Por que não acharam outro animal mais fofinho? Sala dos Golfinhos, por exemplo. Sala dos beija-flores. Sala dos gatinhos. Sala das ovelhas, dos ursos, dos coalas, dos cangurus. Tem tanto bicho no mundo...  Mas, nããão!!  Fizeram uma sala dos SAPOS!!!  Pensa o berreiro que essa menina aprontou!! Quando viu o sapinho desenhado no cartão, aí que ficou inconsolável!
Ela podia ter caído em qualquer das outras salas, qualquer dos outros bichos, MENOS NESSA. Ai, ai...Era tudo que eu NÃO precisava no processo de adaptação. Enfim, passamos a semana inteira fazendo Lavagem "Celebral" na menina, tentando melhorar a moral do anfíbio. Christiano falando que o animal que ele maaaaaais gosta neste mundo é o SAPO! Que o SAPO é a coisa mais linda do Reino Animal. (Eu não consegui mentir desse tanto!) Tudo era motivo pra gente falar que gracinha que eram os sapos! Que fofos! Que saltitantes! Que alegres!  E os girinos? Que cute- cute! Pra ver se diminuia o asco da menina. Eu fui logo dando o choque, e perguntei se ela preferia ter saído na sala das COBRAS VENENOSAS, dos LAGARTOS ou das ARANHAS. Não seria muito pior??? Não seria? Não seria? Mas, de nada adiantou. Ela continuou REVOLTADÍSSIMA em ter saído na sala dos SAPOS! Então, resolvemos não abordar mais o assunto.

***
Laura não está indo a escola, pois ainda está toda empolada e só podemos levá-la quando não tiver mais nada ( é doença contagiosa).
Beatriz teve seu primeiro dia de aula e foi muuuuito bem. Graças a Deus, a professora teve a criatividade de colocar um SAPINHO ROSA com o nome da Bia na porta da sala.( As salas de aula do Jardim de Infância das escolas americanas são umas graças. Eu fico tirando foto de tudo, igual uma retardada. Me dá vontade de ser criança e voltar a estudar ! Tudo lindo demais, muito alegre e colorido.) Quando ela viu o tal SAPO ROSA com o nome dela, ficou toda empolgada! Mudou a carinha! Também tinha uma "SAPA" de pelúcia gigante dentro da sala, com um laço rosa choque maior ainda na cabeça. Valeu mais que todo o nosso discurso, porque ela  passou a amar ser da sala dos SAPOS!

O sapinho que salvou a pátria!
A caminho da escola
***
Hoje a tarde, quando fui buscá-la, enquanto a gente passava pelas outras salas pra pegar o elevador ( a escola  tem três andares e ela estuda no segundo), ela ia olhando com cara de interrogação e me perguntou: "Oh, manhê! Cadê a salas da cobras e das aranhas?"  E eu que não tinha a mínima ideia do que responder ou de como explicar que não tinha sala de aranha nenhuma :  "Devem ser no andar de cima, Bia... Ei!  Olha ali que legal aquele troféu!!"
Salve a inocência das crianças!

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Preciosas Promessas

"Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde os ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração."
JESUS CRISTO

(Mateus 6:19-21)

Para  gente pensar um pouco...
Boa semana a todos nós!

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Lá vem o pato

Estávamos nós cinco `a beira do lago do NorthShore Park. (Essa semana marido está de folga, então resolvemos aproveitar um pouco.)  O lugar é lindo, fica em Woodlands, que é uma cidade aqui perto. Na verdade, é uma comunidade planejada, com condomínios de casas e mansões maravilhosas. Já havíamos estado lá, quando comemoramos 2 meses de América. Resolvemos ir  de novo, porque minha mãe não conhecia, também porque as meninas gostam e a gente sai um pouco do esquema Zoológico-Museu da Criança-Tanglewood Park, que é o pau que rola por aqui...
Enfim, todos lindos (há controvérsias) e  felizes `a beira do lago, curtindo a paisagem. Barquinho pra lá, windsurf pra cá. Eu aproveitei para desenvolver minhas habilidades fotográficas. Lá tem uma luz diferente, não sei...(jura que é fotógrafa!) Mas, enfim, gostei do resultado e com sorte, consigo postar alguma coisa.
Olha a carinha de sapeca!

Momento "inventando-moda".

Bia cuidando da Lalinha, pra ela não avançar lago adentro

Casal de velhinhos fofos passeando.

Estava eu toda empolgada, clicando aqui e ali. As meninas também curtindo a tríade  areia + água + vida selvagem (na verdade, eram  apenas patos...). Elas encantadas com os bichos, jogando pipoca e atraindo uma grande quantidade de novos amigos  e eu, encantada com o jogo de luz e sombra dado pelo horário (fim-de-tarde). Enfim, combinação perfeita. Enquanto eu ia clicando, as meninas se esbaldavam na areia e o Christiano lááááá longe, apreciava os pescadores.


No meio desse cenário de filme,  lá veio um pato... Era aquele lindo, tipo Mr. Cat, sabe? Eu perseguindo o bicho pra tirar foto (aqui, eles são super comuns, mas eu acho lindos, são bem diferentes dos nossos patos brasileiros...) e até consegui tirar essa aqui:



Eu só sei, que do nada, o pato enfezou com a gente. Eu não sei o que houve: se ele não gostou de ser fotografado ou se estava de olho na nossa pipoca... sei lá.  Só sei que o bicho partiu  com tudo pra cima de mim e da Laura e me deu uma baita de uma bicada (Ainda bem que foi em mim).  Eu levei o maior susto, imagina! Sendo atacada por um pato! Infelizmente, eu não soube controlar a situação com a calma requerida e a Laura assustou demais. Ficou o tempo todo com medo do pato. Justo ela que é tão amiga dos animais... Pato mau...

Laura então começou a repetir o refrão:  "Eu não gosto de MacDonalds! ( =Pato Donald,  =Patolino, = qualquer pato...) Eu não gosto de MacDonalds!" E chorava...

O resto do passeio foi Laura correndo de medo dos patos, passarinhos e até dos esquilos. Ela não quis saber de ninguém. Quando estávamos indo embora ela se aproximou de um pato parecido com o dito cujo e com o dedo em riste, arriscou uma bronca:
"Pato malvado! Meu pai vai te colocar de thinking time."(= castigo)

E a Bia, dona da razão (e não muito adepta de aventuras), com toda a sabedoria dos seus 3 anos e meio, completou o dia:
"Bem que eu avisei pra gente ir no Museu da Criança..."

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Preciosas Promessas



" Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços, de exaustos, caem. Mas, os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam." 
Is. 40. 30-31

 Uma boa semana a todos! 

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Borboleteando

Eu sou uma pessoa com habilidades internetísticas duvidosas. Nem sei como consigo ter um blog. Aliás, nem meu o blog é. Quem criou foi o Christiano, ele é o dono de blog, ele que deu nome e cara ao blog ( já notaram que o visual é meio masculino?). Os primeiros posts no início também são dele. Eu apossei do blog de enxerida. Eu queria tudo diferente. Outro nome, outro plano de fundo, outro design. Mas, não dou conta.  Então, sigo tocando o blog dele como se fosse meu.
Tudo isso é pra dizer que eu não consigo colocar fotos direito, e estou tendo uma dificuldade imensa em postar vídeos. Tem cada um mais legalzinho do que o outro, mas tem um problema entre o teclado e a tela. Aliás, um pouco pra cá do teclado. Um problema que também afeta o mouse...
Por isso, eu estou enrolando pra falar sobre um monte de coisas e lugares, porque na minha imaginação, sai tudo bonitinho, fotos alinhadas, com montagens interessantes, vídeos e textos. Mas, quando sai da imaginação,  a coisa degringola. E vira só texto. Ou  texto + fotos retiradas do google images.
***
Semana passada fomos pela segunda vez ao Borboletário de Houston (se é que podemos usar esse nome para traduzir o Cockrell Butterfly Center). É um lugar super interessante dentro do Museu de Ciência Natural de Houston (HMNS), porém `a parte (entenderam?). A entrada é separada, outro ticket ($), e mesmo assim, vale a pena. Fizeram uma mini-floresta tropical  dentro de um prédio , na verdade uma estrutura de vidro de três andares. Não sei  ao certo quantos metros quadrados, não é muito grande ( tem um maior na Flórida), mas mesmo assim, é impressionante. No centro, uma queda d' água de 50 pés de altura (mais ou menos 20 metros) e em volta, uma infinidade de plantas exóticas (pra eles), mas algumas familiares para nós, já que são exemplares das regiões tropicais do planeta. Claro que tem coisa diferente pra nós, tipo cabaça da Índia, essas coisas( mas se falasse cabaça do Araguaia, passava fácil). Pois bem, no meio desse mini-Éden, passeando pra lá e pra cá, "brancas azuis amarelas e pretas, brincam na luz, as belas borboletas."  


As fotos acima não são minhas. Vocês nem perceberam, né? Foram retiradas do site oficial do Cockrell Butterfly Center

Literalmente, são centenas de borboletas de todos os tamanhos e cores que deixariam Cecília Meirelles ainda mais inspirada. Muito lindo. A dica é que se vá com roupas coloridas e alegres, assim elas pousam em você. Quem estiver de viagem pra Houston, eu recomendo. E não são só borboletas. Tem o Entomology Hall com exemplares de um monte de insetos exóticos (todos vivos), como aqueles bichinhos que parecem gravetos, esperança cor-de-rosa (linda), louva-deus e até barata (urgh!). Aliás,  barata não, TUNIGA (formiga) GANDE,  como diz a Laura!!! Interessante como as crianças não tiveram medo algum. Nenhuma das crianças que vi por lá mostraram algum medo. A gente vê aquele tanto de criança curiosa tudo achando o trem-mais-bão-do-mundo olhar grilo, barata, abelha e besouro. Fora as aranhas e lagartas. (essa parte da exposição é dentro dos vidros, ok?) Que dia na vida que eu ia achar graça em ver coró (é assim que se chamam as lagartas em Goiás!) quando eu era criança. Morria de medo deles. Saía correndo como se eles fosse me alcançar.



Como tudo nos EUA, a exposição é bem lúdica e interativa. Nunquinha na vida que eu subiria num corózão desses quando criança!!!


Nesse espaço, as borboletas voam livremente e você vai caminhando, subindo e descendo escadas. Com sorte, alguma pousa em você.(ou azar, depende do ponto de vista!)

Nessa parte, elas estão expostas post mortem. Cada gaveta dessas tem um tanto de inseto pra ver de perto a anatomia do bicho.


EM uma parte da exposição, também protegida por vidro, ficam uns casulos catalogados por espécie.  Uns 500, mais ou menos. No começo, achei que era de mentirinha. Mas, olhei com atenção e eles estavam se mexendo!!! Depois, percebi que haviam algumas borboletas voando, timidamente, entre os casulos. Era um berçário de borboletas de verdade! Achei o máximo.
As minhas crianças também acharam o máximo. Bia ficou triste porque a borboleta não quis pousar nela. Mas na hora H, amarelou. Ficou meio assustada. Laura também estava super empolgada, mas aí, uma borboleta  resolveu gostar dela demais. E ficou lá pousando nela o tempo inteiro. Ela "grilou", para usar o termo do mundo dos insetos.

Pois bem, no meio daquela borboletaiada toda,  também tem um sapo no toco de uma árvore e uma iguana chamada CHARRO (fica na grade, pessoal). Mas, vira e mexe, um funcionário ou voluntário do museu, tira o CHARRO pra dar uma volta. NO dia que fomos, a moça tirou o bicho pra passar creme hidratante, porque senão a pele dele resseca, pode?  Ela aproveita pra falar um pouco da espécie e convida as crianças a passarem a mão no réptil. Eu seria capaz de rasgar meu diploma passaporte que as as meninas não iam querer de jeito nenhum, mas, nunquinha da silva, passar a mão naquele bicho desgramado de feio. Mas, ainda bem que não apostei, porque tiveram menos medo do bicho do que das borboletinhas. E a prova está aqui:








É claro que os vídeos não funcionaram, né? Tentei milhares de vezes...  Fica pra próxima.

domingo, 12 de agosto de 2012

FELIZ DIA DOS PAIS

Eu sei que é meio clichê escrever sobre os pais no Dia dos Pais. Mas, não tem problema pra mim, porque é sobre isso o post de hoje. É um dos 10 mandamentos: "Honra a teu pai e tua mãe", nós sabemos. O que muitas vezes não percebemos é que este é o primeiro mandamento com promessa ou seja, com uma recompensa da parte de  Deus " Honra a teu pai e tua mãe, para que se prolonguem seus dias na Terra". Uma vez me foi dito que Deus é tão sabedor de nossas fraquezas, que Ele não pede algo que não podemos suportar. Ele nos pede apenas o que nosso pequeno ser pode dar. E a palavra aqui é HONRA. Ele não pede "AME teu pai e tua mãe." Ele ordena "HONRE teu pai e tua mãe." Porque amar... só conseguimos amar se somos amados. Nós, seres pequenos...
É fácil amar um pai, se você tem um pai amoroso como eu tenho. Um pai exemplo de dedicação `a família. Um pai provedor,  perdoador, companheiro, sereno, tranquilo. Um pai capaz de oferecer tempo, de sacrificar dinheiro, de investir em construir filhos completos e felizes, acima de qualquer outro investimento. Amar esse pai é fácil, assim como é fácil honrá-lo.
Difícil deve ser amar um pai que, muitas vezes sob efeito de álcool,  castiga além da medida, que exagera nas punições causando dores no corpo e cicatrizes na alma. Difícil amar um pai que se absteve da (árdua) tarefa de educar, porque achou outra coisa mais importante a fazer... Um pai que abandona, que desiste do filho.(Muitas vezes dentro de casa, outras vezes literalmente desaparece e nunca mais se ouve falar dele).  Um pai que é abusador de força, de poder, de autoridade. E que reduz seus filhos a nada ao invés de saber que filhos são herança de Deus e projetá-los pra frente. Deve ser mesmo impossível amar um pai desses. Não há como colher o que não se plantou...
Por isso, Deus não nos pede "AME" teu pai e tua mãe. Ele nos ordena "HONRE". Pais bons e pais maus. Amorosos ou frios. Justos e injustos. Presentes ou ausentes.
Eu não sei quais foram os erros e os acertos do seu pai. Só sei que ele merece honra. Fazer o quê? Está escrito...
Seja um bom filho,  uma boa pessoa. Seja grato, obediente, trabalhador, honesto, íntegro. Seja MAIS. Seja VOCÊ um bom pai (ou boa mãe). Assim estará honrando ao seu pai, mesmo que não consiga amá-lo. Deus promete vida longa aos que assim procedem. E se Deus mandou, é porque isso é o que nos fará bem.
Eu tenho exemplo de pais maravilhosos na minha família. Meu pai, meu avós, meus tios, meu irmão, meus cunhados (cunhado é família? Rss... Pra mim, é!),  e claro, meu marido. A todos, um Feliz Dia dos Pais. Que Deus os abençoe e os conserve em saúde e vida looonga. Que vocês possam colher o fruto do penoso trabalho que é a paternidade.
E ao meu pai querido, a minha HONRA e o meu AMOR.

Na saída do Brasil, ajudando com os documentos.

Na chegada em Houston, depois de mais de 3 meses sem ver as netinhas.

No Houston Zoo (claro, programa orbigatório!)

No lobby do nosso condomínio

No office do condomínio

Fazendo o membership do IKEA!

No Hall da Paleontologia no Museu de Ciência Natural de Houston

Na exibição de arte egípcia do mesmo museu

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Pequeno Dicionário Ilustrado

As meninas daqui de casa têm seu próprio dicionário.
Algumas palavras, vocês já conhecem, porque já apareceram aqui no blog antes.
Resolvi fazer este "pequeno dicionário ilustrado" com as palavras que elas falam errado, com o objetivo de registrar - eu acho tão bonitinho!!! - porque senão a gente esquece...
Começando pelos personagens. Esses aqui são todos by Laura.






























segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Preciosas Promessas


" Elevo os meus olhos para os montes
De onde me virá o socorro?
O meu socorro vem do SENHOR que fez os céus e a terra
Ele não permitirá que os teus pés vacilem.
Não dormitará aquEle que te guarda.
É certo que não dormita nem dorme o Guarda de Israel.
O SENHOR é quem te guarda. 
O SENHOR é a tua sombra, a tua  direita.
De dia não te molestará o sol, nem de noite a lua.
O SENHOR te guardará de todo o mal.
Guardará a tua alma, guardará a tua saída e a tua entrada.
Desde agora e para sempre.
Amém!"

Salmo 121

domingo, 5 de agosto de 2012

Segunda vez - Pediatra, febre, farmácia...

Nesse tempo sem atualizar  "de verdade" o blog, foram tantas as novidades que nem sei por onde começar. Depois de uma crise de identidade,  acesso de humildade e tudo o mais, volto com os nossos passeios. Em duas semanas, fomos conhecer o Museu de Ciência Natural de Houston (Houston Museum of Natural Science), o Borboletário (Butterfly Center), voltamos mais uma vez `a NASA, fomos `a AUSTIN, capital do Texas, fomos  ao Memorial Herrmann Emergency Center. Também fomos conhecer uma sinagoga (!!) e uma cidade `a beira-mar, chamada Kemah. Cada um merece um post. Com exceção da NASA, tudo foi pela primeira vez. Estamos nos esforçando para fazer jus ao nome do blog. Assim, caso você que está lendo queira vir para o Texas, terá  muitas dicas de passeios e lugares interessantes para visitar.
Vamos começar, então. O "passeio" ao Memorial Hermann foi, de longe, o menos agradável.  Aliás, nem pode se chamar passeio e muito menos agradável. Laura adoeceu de novo. Tosse, febre, vômitos, inapetência... Depois de peregrinar com ela e de uma "luta" com o Seguro Saúde, escolhemos o melhor hospital que tinha mais perto da gente (porque o Seguro nos mandou pra uma "boca de porco", gente, sem noção). Não quisemos levá-la no mesmo médico de antes, porque lá a gente pagou tudinho (não atendiam pelo seguro), tamanho o desespero daquela primeira vez. E não fazia sentido a gente pagar particular de novo, já que fizemos um seguro caro pra cobrir essas eventualidades. Tivemos que discutir com as atendentes do Seguro, uma delas chegou a nos encaminhar para o Walgreens ou CVS         (drogarias daqui) para que Laura fosse vista por uma enfermeira de plantão lá!! Christiano quase infartou, teve que pôr os pingos nos is e explicar os sintomas da menina e as necessidades que ela tinha de um hospital, ou uma clínica com raio-X, ao menos. Depois de muito discutir, levamos a pequena no Memorial Hermman (MH) Emergency Center. Que hospital! Pra começar, tem uma passarela de acesso que vai do shopping a um dos 4 medical plazas do hospital. Ficamos perdidos por lá. Depois de chegar na torre principal e pedir informações ao segurança,  eles chamaram um carrinho (daqueles que têm em campos de golfe) pra nos levar ao ER (que é o PS), dentro do complexo. E esse é apenas um dos muitos centros médicos MH esparramados pela cidade toda. Uma coisa de louco.

Essa é a torre principal do complexo, mas o ER fica em um dos outros quatro prédios.

Fomos rapidamente atendidos no cadastro e pela enfermagem, que pesou, mediu, aferiu temperatura e realizou oximetria. Mas, a pediatra mesmo demorou horrores (este é um dos motivos em se evitar um grande hospital, pois terão sempre casos mais urgentes que o seu). Enquanto isso, ficamos na sala 5 do PS, que é como se fosse um quarto de hospital, mesmo. Veio outra enfermeira, fez tuuuudo de novo. Enfim veio a médica. O exame deles é muuuutio diferente do  exame médico feito no Brasil. Bem mais superficial. Auscultam a criança por cima da roupa. (Como ex-professora de Semiologia médica, quase morro com um trem desses!) Expliquei pra ela que havia levado a minha filha lá porque sou médica e ouvi estertores na base do pulmão direito e por isso, estava preocupada com pneumonia. Aí, ela auscultou a menina de novo. E disse que eu tinha razão. Pediu o Raio X. Chamou a enfermeira pra auscultar a menina e ouvir os crackles (crepitações). Tadinha da menina, chorando horrores e a mulher lá insistindo... Senti pena dos nossos pacientes que nos ensinam em suas doenças durante a Faculdade. Aquela fila de estudante querendo examinar... No meu caso, foi apenas uma pessoa. E eu já fiquei com dó...

Olha cara de desespero!

Olha a inocência! Toda hora perguntava: Isso aqui é um shopping? 

Fiquei esperando o técnico do Raio X chegar pra nos buscar, mas ele já chegou com a máquina. Portátil, levíssima, vinha empurrando com o dedo, eu acho. Fez as incidências no leito, mesmo. Em alguns minutos, já tinha o resultado: Pneumonia em Base Direita. (Sabe aquela sensação maravilhosa de fazer o diagnóstico? Pois é, não tive não...) A pediatra passou OMNICEF, que é a droga CEFDINIR- não tem no Brasil. É um dos antibióticos por Via Oral mais caros daqui (custou 50 dólares, o que pra eles é bem caro se tratando de remédio). Fico imaginando quanto custaria no Brasil.... Depois de tudo, chega a moça do financeiro, com um monte de "papel virtual" pra gente assinar. Tudo digital. Caso o seguro não pague, você tem que se responsabilizar pelo pagamento. Vamos aguardar.... Achei interessante eles te atenderem primeiro e depois cobrarem. Acho que pelo fato de ser uma emergência, eles não podem negar o atendimento. Sei lá. Pediram uma co-participação de 100 dólares, falamos que o nosso seguro não tem co-participação, ela disse que tinha, sim.  De qualquer forma, nos sentimos bem atendidos lá e pagamos. Mas ela perguntou: "Vocês não tem os 100 dólares? Tudo bem, podem ir." (Não são bonzinhos, não, se você não tem o dinheiro, eles mandam a cobrança pelo correio depois). Pedimos pra ver o Raio X (digital, eles não imprimem mais os "filmes") e a enfermeira gentilmente nos levou até a estação onde ver as imagens digitais. Saímos de lá com a receita do antibiótico (pra falar a verdade, fomos lá só pra isso, porque o diagnóstico, já sabíamos e eu ia começar com Clavulin em casa, mas só tínhamos o suficiente pra 7 dias). Além da receita, a médica nos deu uma lista de pediatras credenciados ao Hospital para seguimento e um material educativo sobre pneumonia. Com linguagem leiga. Achei bem interessante. (Já que a médica não fala nada ou quase nada com o paciente, pelo menos oferece o material de uma forma que o paciente entende) - quando minha mãe foi parar na ER, ela também recebeu isso. Uma folha impressa da internet sobre cólica renal (que era a hipótese da época). Em português. 
Enfim, Laura está ainda tratando - serão 10 dias. Os efeitos colaterais no Trato gastrintestinal são de assustar e simulam uma Hemorragia Digestiva Alta.  Fiquei louca quando vi... Mas, Laura, está bem melhor. Graças a Deus!
P.S.: De todas as dificuldades que um ser humano possa passar, a doença de um filho é uma das piores. Em qualquer lugar, mas sobretudo em um lugar estranho.