segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Pollyanna menina

Eu tenho uma mania irritante de ver o lado bom de todas as coisas. Tento manter uma visão otimista de tudo que me acontece e do que acontece com as pessoas ao meu redor. Sempre tem um lado bom, sempre dá pra crescer com os problemas, sempre tem algo escondido por trás da desgraceira... Essa característica me rendeu o apelido de Pollyanna, ou apenas Polly. Sabe aquela do livro que jogava o "jogo do contente"? Ela mesma!  A menina  ganhou um par de muletas de Natal e ficou feliz porque pelo menos não precisava delas! (Eu pura...) O codinome foi dado por uma grande e saudosa amiga (calma! ela não morreu, não! só estou com muita saudade dela, muita, mesmo!)  e já sinto que faz parte de mim.
Pois  eu acho que essas coisas são meio genéticas, ou pelo menos, aprendidas desde cedo. Eu ouço muito minha mãe falar do tal "jogo do contente" desde pequenininha. E ouço até hoje. (Aliás, este livro é um trunfo na mão das mães, pois ensina os filhos a terem mais humildade, a reconhecerem os privilégios que têm e serem gratos por tudo.)
Aqui em casa, eu já consigo identificar quem herdou meus genes pollyânicos - tenho uma versão mirim da Pollyanna.  Pollyana menina.

Minha mini -Pollyana  é assim:  Chora o dia inteiro na escola igual porco sendo capado.( quem já viu, sabe como é: o bicho urra, grita, berra, uma coisa sobrenatural!) Da hora que a gente deixa, até a hora de ir buscar, a menina passa chorando. Só para pra respirar. E quando a gente chega pra buscar e arrisca a pergunta: Como foi a aula? Ela responde: "Foi BOA, mãe. BOA demais! Véui Gude!" E, com os olhos inchados, faz um jóiinha com o polegar, pra confirmar que foi ótima.

Minha mini- Pollyanna quer colocar um band-aid colorido no dedo, porque viu a irmã com um azul. Segue o diálogo (M= mãe, mP= mini-Pollyanna):

mP= Tem ôxo?
M= Não, querida, só tem azul...
mP= Tem ója?
M= Não, docinho, só tem azul...
mP= Tem amalelo?
M= Não, bem, só tem azul....
mP= Tem vemêlo?
M= Não. A mamãe disse que só tem azul...
mP= Tem ajul?
M= Tem!
mP= Eba!! Tem ajul!!! e olha com aquela carinha de felicidade, como se fosse a cor que ela mais quisesse...

Minha mini-Pollyana empresta tudo que tem, se alguém pedir. Pode ser em casa ou na pracinha. Ela é generosa e solidária. Se ponho a irmã de time-out, ela vai lá e senta do lado até o castigo acabar.  A irmã pode estar de castigo porque brigou com ela, porque bateu nela. Não importa. Ela quer a companhia da outra. E fica triste se a outra está triste.

Pra minha mini-Pollyana não tem tempo ruim... "Não tem MOMEMA."- ela fala, pra dizer que uma coisa qualquer não tem problema...

Semana passada, a professora disse que ela passou vários momentos conversando com o espelho. Acho que tentou diálogo com os coleguinhas e não deu certo... Ninguém entendeu o português dela. A menina resolveu, então, conversar  com a única pessoa que seria capaz de entendê-la: ELA MESMA. E conversava e ria pro espelho, feliz da vida. (Tadinha!)

Quando a gente pergunta em inglês: What's your name? ela reponde: LÓUA!
E em português, ela responde: LALA.

 Essa coisiquinha miúda é a minha Pollyanninha. Versão mirim de mim mesma. Melhorada, claro.

E só estou aqui, finalmente conseguindo postar algo, porque ela está na escola. Porque a bichinha não   dá trégua... Rapadura é doce, mas não é mole, não.

Um recado aos avós, titias e titios que possam estar com dó da menina na escola - hoje ela foi sem chorar!!! Foi levando a própria mochila, entregou pra professora e me deu tchau.
E se despediu assim: "Mamãe, hoje não vou chorar!" Por isso - e só por isso - hoje tive paz pra escrever sobre ela, sem me sentir uma ilha cercada de culpa por todos os lados. Minha doce Pollyanna.



8 comentários:

  1. oi Cris!!!
    menina você tem o mesmo problema que eu...
    meus pais ficam todos tristes de saber que a Valentina chorava, digo chorava pra ir pra escola...
    Adorei sua mini-pollyana!!! o post também...
    beijossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Avós de verdade são assim, mesmo!! Meu pai queria que as meninas ficassem 15 dias sem ir na escola depois da virose... Pra recuperarem. Rsss!! Na verdade, é porque ele fica com dó...
      Beijos!

      Excluir
  2. Que fofa, bateu uma saudade, elas nos ensinam muito mesmo, vou mostrar a foto para a Carol! Bjoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luly, a brincadeira da Bia essa semana toda foi assim: "Mãe, eu não sou a Bia. Sou a Carolina. E você não é a Cristiane. Você é a Luly." Acredita? Tem hora que ela é a Luiza, a Laura é a Sophia... E por assim, vai... Elas brincando que são as priminhas. Dá uma dó... Vejam um esquema pra virem aqui.
      Beijos!

      Excluir
  3. Oi, Cris. Cada dia surpreendendo mais com seu blog. Linda sua POLLY, e não é que contei a história do "jogo do contente" essa semana para um paciente hemofílico (tadinho a mãe disse que tem dias que ele fica tristinho). Ele prestou atenção, espero que a sementinha germine. Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris! É sempre uma boa estratégia o jogo do contente. TODOS temos motivos para sermos gratos. Tomara que a semente caia em boa terra e produza bons frutos, né? Continue plantando! Beijos

      Excluir
  4. Tchu q coisa fofa a Lalinha!
    Vontade de apertar essa menina linda...
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sams! Que bom você por aqui! Você não tem idéia da fofura. Muito engraçada, ela! Vou tentar postar uns vídeos pra todos verem que não estou exagerando... Bjs!

      Excluir