quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Sonhos

Meu sonho de infância era ser atriz. Atriz e modelo. Pensa que sucesso: Na passarela com 1,62 cm! Lá vem ela, Cristiane Tuma! Linda, loira, de olhos azuis e cabelos lisos e sedosos... Nem altura de modelo, nem nome de modelo, nem nada de modelo. 
Cresci um pouquinho e passei a querer ser diplomata. Cheguei a olhar informações no Instituto Rio Branco em Brasília. O primeiro dos pré-requisitos era falar cinco línguas, uma coisa assim, Me encantou. Eu poliglota? (Português, Inglês, Francês, Italiano e Alemão. Pronto. Fechou!)
Porque eu estava decidida a ser "A" Embaixatriz do Brasil. Na França, claro. Ou nos Estados Unidos ou no Canadá. Talvez na Inglaterra ou Alemanha. Mas, nunquinha na vida que eu iria pro Haiti. Nem pra Serra Leoa. Nem pro Uzbequistão.  Então, percebi que as listas de países em que eu NÃO moraria para representar o meu país era muito maior do que a lista de países em que eu realmente estava a fim de morar - notadamente Europa e América do Norte. E que a minha chance de ser diplomata do Brasil na Bolívia era bem maior do que ser Embaixatriz em qualquer país de Primeiro Mundo.  E que o que eu queria mesmo era conhecer diversos países e culturas, mas representar o meu país politicamente não era lá tão importante.
Fiz um teste vocacional quando eu tinha uns 13 anos. O resultado foi "Ciências Humanas". Escolhi Medicina.
Quer coisa mais humana do que Medicina? 
Bem, dentro da Medicina, foi difícil escolher a especialidade. Acabei fazendo Hematologia, porque gosto de coisa difícil e desafiadora - não sei porque tenho essa mania- e Hemato é exatamente assim. E também, porque essa é uma especialidade em que posso desenvolver bem a parte humana da coisa. Posso encorajar e consolar, posso mostrar minha compaixão e sofrer a dor do outro. 
[ Abre parênteses: (Eu sempre fui defensora dos fracos e oprimidos. Eu sinto a dor do outro com muita facilidade. Tanta, que até atrapalha, `as vezes. Por exemplo: eu não consigo ficar 100% feliz num jogo de futebol quando o Brasil ganha, simplesmente porque o outro time perdeu! Mesmo que seja a Argentina. Fico com dó dos los hermanos, coitados (tá bom gente, me crucifica, vai!).  Sei lá, se os jogadores chorarem então! Aí é que me derreto. "Podia ter empatado e ficado bom pra todo o mundo..." Fico com dó do Baggio até hoje, com aquela carinha de quem chutou a bola láááááááá no Pólo Norte. POr que alguém sempre tem que sair perdendo?) Fecha parênteses.] 
No começo, foi difícil, sentia demais e tomava posse da dor do paciente, como se fosse minha. Chorava de pena, questionei muita coisa. Depois, a gente acostuma, porque sabe que o nosso papel nessa relação não é sofrer…  é tratar. É "curar quando possível, aliviar quase sempre, consolar sempre." (nosso querido Hipócrates.) E temos que fazer o nosso trabalho. E chegar em casa pro nosso marido e filhos que nos esperam. 
Enfim, depois de um tempo, eu quis ser apenas- mãe. Esse foi meu sonho, digamos, de adultância. Eu nunca havia tido esse prazer. Sempre foi  tudo-ao-mesmo-tempo na minha vida. Filho + faculdade; filho + mestrado + trabalho. Mais filho + mais trabalho + vida acadêmica. Estava bom sendo médica, mas sentia vontade de ter a paz e o sossego de uma vidinha suburbana de mãe e dona-de-casa. Paz? Sossego? Aonde eu estava com a cabeça???  Eu estou agora realizando esse sonho, sem a paz e o sossego pretendidos, mas com muita alegria na alma. E sem nenhum dinheiro no bolso. Lembremos que tudo que é bom nessa vida ou é totalmente de graça, ou custa muito caro. O ar que respiramos ou uma Mercedes SUV são os primeiros exemplos que me vêem `a mente.
O sonho de adultância de ser apenas-mãe, veio mesclado com nuances do sonho de infância de ser diplomata. Não, não estou representando o meu país em terras longínquas, mas, sim,  estou sendo dona-de-casa e mãe em um país que eu escolhi para viver uma experiência  transcultural da vida com minha família.
Esse período que eu denominei de Sabático - e duraria de 6 meses a 1 anoseria recheado de atividades ultra-prazerosas para serem vividas em família e outras para serem desfrutadas por mim mesma, sozinha. Logo me lembrei daqueles memes do facebook, que no começo pareciam interessantes, mas depois encheram o saco. "Como seus pais  vêem, como seus amigos  vêem, como não sei quem  vê, como realmente é" , lembram?
Então, é mais ou menos assim.  `As vezes, você me vê como uma desocupada. E vem a imagem na sua cabeça de uma vida pacata e tranquila. Errado. Outros me vêem como uma louca, que deixou a estabilidade de uma vida (muito) boa no Brasil, pra virar imigrante nos EUA. Errado. Digo, parcialmente errado. Outros podem me ver como milionária, porque estou aqui por um período de 2 anos sem precisar trabalhar. Muito, muito errado. Mas, o engraçado é que eu mesma tracei linhas a respeito desse período - que já dura quase 6 meses - e nelas constavam que, nessa altura do campeonato, eu estaria:

1.Falando francês fluentemente. Isso mesmo. Francês.
2.Falando inglês fluentemente.
3.Falando espanhol fluentemente.(Abro mão do italiano e do alemão, deixa eles lá na infância)
4.Cozinhando como a Ofélia (para os mais velhos) ou Jamie Olivier (para os mais novos). 
5.Fazendo artesanato como Martha Stewart (uma espécie de Ofélia dos trabalhos manuais) - isso significa dominar todo tipo de craft possível, trabalho com madeira, scrapbooking, pintura em tecido, patchwork , tricô e crochê)
6.Fazendo trabalho voluntário em abrigos para velhinhos ou mulheres vítimas de volência.
7.Sendo voluntária na escola das minhas 3 filhas (3 escolas diferentes)
8. Sendo voluntária na igreja local
9..Escrevendo um blog em inglês.
10.Lendo pelo menos um livro por semana.
11. Sendo a melhor mãe do mundo.

 Por enquanto, eu:

1.Falo inglês com uma fluência razoável, 
2. Cozinho os mesmos pratos de sempre. Acrescentem aí  brownies e cookies  de massa pronta
3.Compreim material pra scrapbooking, fiz apenas uma página (que foi tarefa da escola da Bia.)
4. Ajudei no Uniform Resale da escola da Bia e vou ler para as crianças `as sextas-feiras - meu primeiro trabalho voluntário. Êêê!!
5.Ofereci ajuda na Igreja Metodista - o que eles precisarem. Ainda não me ligaram.
6. Li um livro ("With", de Skye Jethani)
7. Sou uma mãe "normal".

No passo que der, do jeito que der, vou andando. Devagar, porque já tive pressa. E levo esse sorriso porque já chorei demais.


11 comentários:

  1. Acho que se vc tivesse seguido a orientação de ciências humanas, teria se saído muito bem. Pois isso vc tem feito muito bem ao escrever as crônicas da vida real...
    Mas também é uma médica e mãe exemplares, pelo que sei.
    Tenho me sentido mais proxima de vcs ao ler o blog que antes quando estavam em Goiania. Bjos a todos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo estímulo. Adoro escrever, mesmo. Um dia ainda sai um livro, quem sabe? As meninas tem sentido muita falta da família, sempre falam da Carolina, de você e do Fabrício. Beijos a todos aí!

      Excluir
  2. Simplesmente AMEI!!!!!!!!!!!!!
    adorei, adorei, adorei seu post...
    Cris me vejo muito nas suas linhas... MUITO!
    beijosssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, temos muito em comum- além do dia da mudança, né?
      Espero que agente consiga alcançar nossos objetivos. Deus nos abençoe!
      Beijos

      Excluir
  3. Oi minha lindona, venho já já ler seu post, só vim lhe dizer que vc votou no lgar certo, era ali mesmo rsrsrs, mas o comentario nao será aprovado agora viu, pra que ninguem saiba qual historia ta ganhando, rsrs obg por participar, eu volto pra ler seu post prometo.volto já já bjs.

    ResponderExcluir
  4. Nao me contive e logo que escrevi o primeiro comentario vim ler seu post, vi o titulo sonhos e cara eu nao me segurei, eu tinha planejado que seguiria a ordem de quem ja comentou no quesito visitar, sabe que no momento vc é a ultima pessoa que comentou tipo a numero 12, entao vc seria a numero 1 a ser visitada, mas como era um comentario sobre duvida eu vim lhe responder, talvez vc esperava sei lá, te coloquei na frentee literalmente os ultimos foram os primeiros, olha minha linda, comecei a ler seu post com uma curiosidade imensa de que sonhos eram esses, terminei com os olhos cheios de lagrimas e tipo lhe aplaudindo de pé. clap clap clap clap!!!!
    Sabe o que eu acho?
    Que a gente se transforma no que a gente sonha sabe, mas as vezes a gente nem percebe, vc é sim uma modelo, nao viu? Modelo LINDA de mae, de Brasileira, de lutadora, de inteligencia, guerreira, e forte.
    Voce está se alto representando, ai por que quem seria melhor embaxatriz da vida da Cris do que ela mesma heim?
    Seu sonho atual com essas meta me deu um tapa na cara(preguica, pra que te quero) sao metas lindas, e sem duvida vc terá todas elas, uma por uma, por que alem de amar o outro como a si mesmo, literalmente né? vc tem amor a vida que vc tem, isso é mais nitido do que tudo, obg por medar esse exemplo tao lindo nessa manha, parabéns pela coragem em ir sempre em frente e escolher o que lhe faz feliz, poucos fazem isso, acredite. um grande abraco.

    ResponderExcluir
  5. HAAA
    Es queci de dizer kkkk
    Meu sonho era ser professora, só por que minha irma é, ela era o exemplo mais proximo e mais lindo que eu tinha na epoca em que sonhei isso,
    Depois sonhei em ser, psicologa, nem sei por que rsrsrs
    Também fiz um teste vocacional que me disse que eu deveria asistente social kkkk
    Depois de ser babá,domestica, garconete, telefonista, auxiliar de escritorio, telemarketing, auxiliar contabil, desempregada, estagiaria gratuita numa creche, sou aujudante de idosos num asilo, nessa ordem mesmo. bjs de novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom você por aqui! Êita que menina arretada! Tanta coisa em uma só vida!! Rsss
      Independente do que você esteja fazendo atualmente, eu acho que você é um pouco de tudo que sonhou - professora, psicóloga e assistente social. Eu também acho que consegui ser um pouco de tudo naquilo que faço... e isso me dá paz! beijos e fica com Deus.

      Excluir
  6. Cris! lembra do lance das "letrinhas", então menina por coincidencia uma amiga fez um post sobre isso, copiei pra vc entender do que se trata...beijos... aí vai:

    Letrinhas de confirmacao para comentários

    Infelizmente eu estou desistindo de deixar meus comentarios em blogs amigos que me pedem as letrinhas de confirmacao na hora de eu postar um comentario.


    Imagem DAQUI



    Esta da imagem ainda tá legal, imaginem estas duas palavras exprimidas e mais um número para completar o quadro...




    Sinto dizer que depois de 3, 4, 5 tentativas em tentar decifrar aquelas letrinhas infernais de se ver e adivinhar o que possa ser eu estou deixando de mao. Minha paciência tem limites! E você tem o direito de ter os comentários como você acha que deve ser.




    É uma chateacao tentar, tentar e as letrinhas vao ficando cada vez mais apertadas e o comentário nao entra.




    Eu nao sei se as pessoas têm idéia de como sao estas letrinhas, mas me acreditem elas nao sao muitas das vezes fáceis de serem decifradas.Sei que algumas amigas já retiraram...




    Entao, leio o post mas nao comento pela dificuldade que me tem sido. Quando tenho o email da pessoa na minha caixa eu a respondo por email, mas nem sempre isso acontece...




    Sorry;((

    ResponderExcluir
  7. Cris, nao saiu as figuras, entra neste link do blog dela...
    http://saia-justa-georgia.blogspot.de/2012/09/letrinhas-de-confirmacao-para.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentei lá no seu blog, veja se deu certo. Beijos!

      Excluir