quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Mudanças

B- Mãe, quero mudar de nome, não quero me chamar Beatriz...
M-Ah, mas esse nome é tão bonito.
B-Não quero mãe.
M-E como você quer se chamar então??
B-Elizabeth - (e fala com aquele sotaque mais lindo do mundo Elízabeth, como os americanos falam -acento no i.)
M- Era essa que me faltava, minha filha querendo mudar de nome!! Você também quer, Julia?
J- Um hum.
M- Que nome seria?
J- June - ( fase atual de febre de Johnny Cash, famoso cantor country do Tennessee - June era o grande amor da vida dele. Quando estiver na fase dos Beatles, vai querer chamar o quê? Yoko?)
M- Laura... e Vc? Está feliz com seu nome? Quer mudar de nome também?
L- Um hum.
M- E que nome seria?
L - Puca -puca.

Sem explicacões.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Múltipla escolha


Em dias de crise de identidade, fico lembrando com saudade da época que eu era professora. Bem, na realidade ainda sou, porque isso a gente simplesmente não deixa de ser e também porque não me desliguei da Universidade.  Atualmente, não exerço essa bela (e mal-remunerada) profissão nessa nova vida americana. Mas, hoje, não sei bem porquê, me bateu uma saudade de montar prova ( ???) e resolvi elaborar uma provinha para meus queridos leitores - já que não tenho mais alunos. Só pra não enferrujar...

Vem comigo?

Assinale a assertiva correta:

1. O PIOR serviço que pode existir dentro de uma casa é:

a) Guardar roupa;
b) Limpar o filtro da secadora;
c) Tirar poeira dos móveis;
d) Aspirar carpete;
e) Lavar banheiro;
f) Limpar persiana;
g)Todas as alternativas.

2. A PIOR parte de cozinhar é…

a) Perceber que não tem todos os ingredientes na sua despensa e você ACABOU de chegar do supermercado;
b) Guardar os ingredientes nos devidos lugares depois de usá-los;
c) Inventar um prato novo e seu público nem provar não gostar da novidade;
d) Lavar a louça;
e) Tirar a mesa depois da refeição;
e)Todas as alternativas.


3. A melhor estratégia para seus filhos pequenos dormirem a noite toda é:

a) Dar a chupeta e a mamadeira;
b)Tirar a chupeta e a mamadeira;
c) Contar uma história para dormir;
d) Contar 18 histórias para dormir;
e) Cantar uma música de ninar;
f) Cantar 27 músicas de ninar;
g) Deixar que durmam em seu próprio quarto;
h) Deixar que durmam na sala;
i) Deixar que durmam no seu quarto;
j) Nenhuma das anteriores, eles não vão dormir de qualquer jeito.

4. A melhor forma de fazer com que seus filhos durmam `as 9 horas da noite é:

a) Colocá-los pra dormir `as 8:00;
b) Colocá-los pra dormir `as 8:15;
c)Colocá-los pra dormir `as 8:30;
d)Colocá-los para dormir `as 8:45;
e) Colocá-los para dormir `as 9:00;
f) Nenhuma das anteriores, visto que INDEPENDENTE da hora, eles irão dormir por volta de 11 horas da noite na melhor das hipóteses.

Baseado nas questões anteriores, reflita e responda as questões 5 e 6:

5. Após o término de suas tarefas domésticas, você:

a) Vai visitar um Museu - já que a cidade tem dezenas deles e as crianças estão na escola;
b) Vai bater perna em um shopping - já que a cidade tem dezenas deles e as crianças estão na escola;
c) Vai fazer um trabalho voluntário - já que você é  "do bem" e isso fazia parte dos seus planos;
d) Vai ler um livro - já que tem 3 livros inacabados em sua cabeceira;
e) Vai dormir  - e deixar os museus, shoppings, voluntariado e livros pra depois - porque você está simplesmente um caco.

6.  Com 100 dólares por semana, você:

a) Faz as unhas e depilação `a cera no salão ( escolhe uma parte do corpo, por exemplo virilha OU axila, OU perna, porque senão o dinheiro não dá!);
b) Pinta as raízes do cabelo e faz escova no salão;
c) Refaz as luzes que você amava ( precisa juntar duas semanas...)
d) Compra uma roupa nova
e) Faz uma sessão semanal de Terapia e,consequentemente, mantém as unhas sem fazer,  fica sem depilar, deixa as luzes pra lá, retoca as raízes em casa, e usa as roupas que você já tem.  Ser feliz e feia é o que importa!


7. Se você pensa em vir para uma temporada nos States, você deve:
Observação : Esta questão tem duas alternativas corretas.

a) Saber fazer seviço de casa, não importando qual a sua formação, pós-graduação, titulação máxima e currículo acadêmico;
b) Ter facilidade de se adaptar a novos sabores ou saber cozinhar sabores antigos;
c) Conseguir sobreviver sem empregada ou babá;
d) Conseguir sobreviver sem salão e pequenos luxos;
d) Todas as anteriores estão corretas.
e) Vir com um milhão de dólares e torrá-los como bem entender.


8. Escolha as palavras que mais fielmente descrevem a experiência de  uma dona-de-casa  brasileira, ex-médica, ex-professora, mãe de três filhas, sem empregada ou babá, vivendo nos EUA:

a) Loucura;
b) Insanidade;
c) Esquizofrenia;
d) Confusão;
e) Felicidade.




"Na plenitude da Felicidade, cada dia é uma vida inteira."

Johann Goethe


Boa prova!






quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Antecedência

Palavrinha mágica na América é essa aí do título de hoje. Eita povo que faz as coisas previamente. Nunca vi desse tanto.  O período para fazer matrícula para o ano letivo 2013-2014 - que só começa dia 21 de agosto - começou na segunda semana de janeiro nas escolas das meninas. E JÁ ENCERROU!! O dia primeiro de fevereiro foi o último dia para entregar os benditos fomrulários. Gente, faltam 8 meses!! Quem entregou, entregou, quem não entregou... bem, se você deixou pra entregar no dia 2 de fevereiro - multinha básica de 200 dólares de ATRASO. E corre o risco de ficar sem a vaga. Na turminha de 3 anos por exemplo, houve 100% de re-matrícula dos alunos da casa. A não ser que alguém desista, já era. Eu, que sou a vice-rainha da última hora (a rainha é minha irmã), sofro com um troço desses. Ah! Como eu sofro! Pensa bem, ter que escolher agora (até o dia primeiro de fevereiro passado) se seu filho vai ou não participar da Summer Program de julho de 2014! Só EU que acho muito cedo pra resolver isso? 
Bom, sobre ser a vice-rainha da última hora, isso é um tanto constrangedor ( Bem, é mais constrangedor se você é de fato a rainha. E estou aqui falando dela sem autorização porque ela não grila - sabe que é verdade!) Bem, eu estou quase sempre 5 minutos atrasada - e isso aqui na América é quase um crime.  Mesmo que eu acorde 5 horas da manhã, com um compromisso `as 8h - o que me dá um tempo razoável pra fazer qualquer coisa - mesmo assim, chegarei no meu compromisso 8:05. Ou 8:02. Ou 8:10. Não importa - não é na hora certa. (Em minha defesa, informo que a rainha oficial chegaria mais ou menos umas 9:20 no mesmo compromisso, né, sister?) 
Estou melhorando, porque aqui a técnica utilizada para romper com este tipo de comportamento  é bem eficaz - eles mexem no bolso. Atrasou pra pegar seu filho? Multa! Mas foi só 1 minuto? Multa. Vocês já sabem. Todo mês pago pelo menos uns 3 atrasos. Por pura falta de organização, já que não tenho nenhum compromisso além da casa e das meninas aqui. Pelo menos, acho que estou melhorando... ou não.

Dia desses foi o Valentine's Day - por isso o blog está todo cheio de coraçãozinho. Vou manter até o fim do mês. Love is in the air.  Mas, eu não sabia - eu juro que não sabia - que eles levavam o Valentine's Day tãããão a sério.  Para ser sincera, eles levam tudo tãããão a sério aqui. Se perguntarem se sabe cantar, não ouse responder que sabe! Porque se você responder que sim, eles esperam que você atinja todas as oitavas da escala, pra frente e pra trás, leia partitura, domine técnicas de respiração e lá vai. Se perguntarem se você toca piano, não se deixe enganar! Não vale tocar Pour Elise, uma ou outra peça de Mozart. Eles esperam que você toque Tchaikovsky, conheça a fundo as obras de Chopin e seja um prodígio de dedos ágeis, e execute as obras mais elaboradas para o instrumento que você disse que sabe tocar. Você disse que sabe!!! (Armadilha pura.) A querida Luana falou exatamente disso há um tempo atrás - ela está na Zoropa e, pelo relato dela,  me parece que lá a coisa também funciona assim...

Enfim: Valentine's Day! ( reparem que foi semana passada e só hoje estou escrevendo sobre isso... atrasada.. Por quê, gente? Por quê? Por quê????) E,  como eu não sabia que eles levavam isso tão a sério - agora eu já sei e vocês também!! - deixei pra comprar as lembrancinhas dois dias antes do dia D. Pecado gravíssimo. Criminosa!!


É assim que funciona: o Valentine's Day aqui não é bem o Dia dos Namorados no Brasil.  Embora inclua namorados e casais, ele engloba todas as pessoas que amamos - amigos e família. Seria mais como um "Dia do Amor"( ai que lindo!).  A tradição é que você faça algo (ou compre, mas, de preferência, faça) para seus "Valentines".  É assim que são chamados aqueles que, digamos, são o alvo do nosso amor. Para as pequenas, o costume é presentear os coleguinhas de classe. Eles então seriam os Valentines delas.  E aí, vocês já viram o grau de profissionalismo. Primeiro, encontra-se de tudo com a temática do Amor. Muito chocolate e muito coração. Corações de todo jeito possível e imaginável. Tecido, forminha de cupcake, saquinho de lembrancinha, fitas, até os saquinhos de colocar o sanduíche vêm estampados com corações nessa época do ano. Chocolate  e doces dos mais variados também. Além disso, todo o arsenal necesseario pra você fazer cookies, doces, trufas, cupcakes e coisas gostosas e engordativas(claro!) dentro da temática. Eu tenho visto a  infinidade de apetrechos e a decoração das lojas desde o início de janeiro. Mas não dei muita bola. Pecado gravíssimo outra vez. Quando faltavam dois dias para o dito dia, eis que a professora  manda por e-mail uma lista com o nome dos colegas para que todos os pais pudessem mandar "Valentines" ( que também é o nome do presentinhos/coisinhas/negocinhos/docinhos/cartõezinhos que as crianças vão trocar no dia 14 de fevereiro).  Então, eu caí na real: eu tinha que fazer os tais trocinhos pra dar pra cada uma das crianças. Compartilhei o meu desespero com minhas amigas brasileiras que já estão muito americanizadas, por sinal:  todas elas já estavam com tudo pronto. Aff! 





Não só compraram os  presentinhos/coisinhas/negocinhos/docinhos/cartõezinhos, como muitas  brazucas prendadas e animadas e mais loucas do que eu, acredite se quiser  tinham feito os negócios, gente! Vocês me acham animada? Vocês não conhecem essas mulheres!! Fizeram ARTESANALMENTE trufas de chocolate, cupcakes recheados em formato de coração, com cobertura cor-de-rosa, cartões pintados a mão, etiquetas personalizadas! Cada coisa linda! E eu "me achando" porque sei fazer ovelha de massinha! Tsc,tsc...  Algumas doidas de pedra mais corajosas  ainda cozinharam jantar especial para os maridos. Juro!! Quase que pedi um autógrafo delas, gente! Mas, não dava tempo. Simplesmente, não dava. Catei as dicas ( obrigada, meninas!) e lá fui eu correr no Target, Walgreens, Walmart, e passar o dia garimpando nas prateleiras o que tinha sobrado da enorme variedade de coisas de Valentines.
Cheguei na Michaels - uma rede de lojas especializada em TUDO QUE VOCÊ PUDER  IMAGINAR PARA ARTESANATO - e cadê os trem?? Perguntei pro moço, cheia de razão: Onde estão os produtos pro Valentine's Day, moço? Ele me mostrou duas míseras prateleiras com o resto do resto do resto do lado de fora da loja no sol quente. Cadê aqueles zilhões de prateleiras lotadas de coração, cupido e blá, blá, blá? Fitilhos e sacolinhas?  Cadê aquela enorme variedade de coisas de Valentines? (Você pensa assim: esse tanto de coisa vai sobrar tuuuudo nas prateleiras... Ledo engano. O povo já tinha comprado tudo, minha gente. No lugar, tinham coisas de Páscoa. Ahmmmm???  Ovos de todo jeito, coelhos de todas as cores, cenouras de pelúcia, e muitos itens com a temática religiosa - cruzes, bíblias, versículos... A Páscoa aqui já começou. 


No final, foi muito bom viver esse momento: interessante e  cansativo  intenso! Acabei a montagem mais de meia-noite ( lembrei no final da tarde das pobres coitadas das professoras e lá fui eu de novo atrás de algo mais apropriado).  As meninas curtiram bastante todo o processo: as compras, a montagem das sacolinhas, a troca de Valentines. Chegaram em casa como quem chega de 15 aniversários ( são 15 colegas): saquinhos, cartões, brinquedos, bolhinhas de sabão, chocolates e etc...)
As comemorações continuam o ano todo. Cada hora uma coisa.  Semana do Buckaroo (cowboy), Saint Patrick's Day, Páscoa, Dia das Mães e por aí vai. Nunca vi tanta festividade! 
Antecedência.
Vamos ver seu eu tenho conserto.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

To my Valentine

Para meu "Valentine"

 15 anos de Miss Teenager/ TudoFoto 


Quanta história escondida atrás dessa foto...Atrás dessa foto tem mais que um sorriso - tem muito choro, também. Tem lágrima de alegria, mas  tem muita dor. Tem sofrimento. Dias de angústia, noites em claro. Escondidos atrás desta foto, tem susto e tem soluço. Tem abraço e tem saudade. Tem vitória e tem derrota. Tem quilômetros de distância. Tem uma parede mofada em um apartamento sem elevador no alto do morro de uma cidade pequena. Tem um quarto de hospital. Um hotel em Praga.  Tem ônibus e avião, carro velho e carro novo. Não tem carro nenhum... Tem Viação Brasil e  KLM. Passagens de ida-e-volta. Tem passagem só de ida...Tem muito livro, sala de aula, sala-de-jantar. Tem cartões `as dezenas, cartas `as centenas e uns poucos e-mails - estamos ficando velhos... Tem cabelo branco. Tem vontade e tem renúncia. Tem beijo na boca e abraço apertado. Tem diploma e pano-de-chão. Tem tese e mamadeira.Bem escondido - quase não dá pra ver - tem sonhos frustrados e muitos planos. Tem ferida feita e ferida sarada. Tem cicatrizes. Tem luto. Tem joelho no chão... Não dá pra perceber, mas eu vejo. E sei que você pode ver também. Tem prosa e poesia. Tem plantão - nossa, quantos plantões escondidos aí... Tem praia, mata Atlântica e cerrado.  Rua dos Andradas, Champs-Elysées. Muita estrada, muita escala. Pamonha e feijoada; churrasco e coca-cola.Tem música nessa foto. Consigo ouvir. Você consegue?  Kid Abelha, Legião, The Police, Cranberries e tantos outros... Tem hino e música sertaneja.  Tem choro de criança. Sussurros e cochichos;  alguns gritos - que pena!  
Tem silêncio. Bico. Cara-feia. Pra quê, não é mesmo? Mas, tem...Se olhar com calma, a gente consegue ver tanta coisa... Ternura, respeito, admiração. Desejo. Medo. Uma porção de primeiras-vezes. Três filhas lindas. Cinco outros que o mundo não pôde conhecer... Mas, eu os vejo aí, e sei que você também vê.  
Nem precisa de um olhar muito acurado nem de um ouvido muito aguçado para perceber o que mais me encanta nessa foto. Apenas um pouco de esforço e qualquer um pode identificar. 
Ele aparece nessa foto daqui de baixo também.  Está aí, nas duas!
Gosto como ele transita livremente entre diferentes imagens. 
Coseguiu? Basta um pouquinho de cuidado.
O nome disso é Amor.

Domino's Pizza at Kaplan Prep Course/ Arquivo Pessoal



Happy Valentine's Day - nosso primeiro!




quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

O moço da manutenção

Eu ia fazer um post todo bonitinho do Valentine's day, mas desisti, porque ia precisar de fotos e mais fotos e  dá um trabalho danado e a máquina está sem bateria. Talvez eu faça amanhã, que é o dia real.
Eu ia fazer um post todo bonitinho sobre a segunda parte do potty trainig, mas desisti, porque, convenhamos, ficar falando de cocô o tempo todo... ninguém merece!
Eu ia fazer um post sobre as regras de trânsito aqui, mas também ia dar muito trabalho pra pesquisar e  e eu estou meio atarefada com outras coisas. E eu queria que o post fosse publicado hoje ainda.  Então, assim nasce o post do hoje, no meio das minhas tarefas domésticas - ("É só disso que ela sabe falar?" - Não, eu sei falar de outras coisas, mas, simplesmente  não dá tempo.)
Então, eu vou falar do meu dia. E, como eu estou sempre atrasada - alguém pode me explicar por que? - o dia na verdade, foi ontem...

fonte: www.firstlightpropertymanagement.com 


Ontem liguei pro cara da manutenção. Eu acho o máximo o cara da manutenção!
Não me levem a mal,  leitores de pensamentos pecaminosos! O homem é uma bagaceira...  O que eu acho o máximo é  ter um cara da manutenção pra eu ligar. Na realidade, você liga pro escritório do condomínio, e relata seus problemas ( não todos, só os da casa! Nada de falar que está passando por uma fase difícil e tal, que tem filho adolescente e criança no potty trainning - isso eles não querem nem saber, problema seu, que é louca!) Mas, tudo que estiver errado com a casa, eles resolvem.
Então, eu comecei a rezar o terço pra coitada da secretária. (E= Euzinha /S= Secretária do Condomínio.)
E= Dona, meu fogão está com problema.
S= Qual problema, Sra.?
E= (Algumas "bocas" não acendem? Como falar isso? "Stove mouths"? Não vai dar certo. E não é fogo, é serpentina... como falar isso, gente? O fogão é elétrico! Devia ter estudado inglês, antes de ligar pra manutenção...) Enfim, sai a minha pérola - There is no fire!( Não tem fogo)
A mulher deve pensar do lado de lá - Thank God, there's no fire!
Deu um trabalho, mas ela entendeu - The burners are not working! As serpentinas se chamam burners.
E= Tem mais, Dona: as tigelas metálicas que têm debaixo das serpentinas estão precisando ser trocadas. Isso sou eu que troco ou vocês trocam? 
S= A gente troca e,  by the way, as panelinas metálicas se chamam "drip pans"...
Ok, ok,  Dona, vocabulário aumentando...
S= Mais alguma coisa?
E= Nossa, mais trezentas coisas, minha filha, escuta firme aí. Sim, sim. A máquina de lavar quebrou.
S= Que parte?
E= Ela está de gozação comigo? Porque não sei o nome disso nem em português, e nem é o de Portugal dessa vez, não sei isso nem em portugês do Brasil. A parte de dentro da máquina. A que a gente põe a roupa - tem nome isso?
S=...
Se tem nome, ela também não sabe, porque eu expliquei direitinho que a parte de dentro que é redonda, soltou da parte de fora que é quadrada - entenderam?  Ela entendeu, anotou, mas não veio com mais nenhuma palavrinha pra enriquecer meu vocabulário...
S= mais alguma coisa?
E= Um hum, a parte de fora da gaveta da cozinha soltou. Trocar o filtro de ar-condicionado, tem lâmpadas apagadas na sala e nos banheiros, a banheira está escoando água muito devagar, a pia do banheiro do quarto do casal, está entupida, e eu preciso de uma decoração nova pra minha sala e uma cabeceira linda pra minha cama, porque a casa está com cara de república de estudante. 
S=Ok. Algo mais?
E= Não, não... Só isso!
S= Infelizmente, hoje não poderei mandar o cara da manutenção, porque faltam 10 minutos pro horário dele, mas mando amanhã, está tudo bem pra senhora assim?
E=  Craro!


Eis que hoje de manhã, me aparece o "homi' , que até hoje não sei se chama José ou Fernando e não sei por que cargas d'água, confundo o nome dele.

Ele veio, mexeu daqui, mexeu dali, trocou tudo que tinha que ser trocado, consertou tudo que tinha que ser consertado. Mexeu em coisas elétricas, hidráulicas e de marcenaria.
Custo total = ZERO dólares.
Não soa incrível pra gente que é do Brasil?
Isso no Brasil, ficaria uma fortuna!Eu teria que chamar,  no mínimo, umas quatro pessoas diferentes - o cara da máquina, o moço do fogão, o encanador, alguém pra arrumar a gaveta... e as lâmpadas, eu teria que trocar. Ou então, chamaria Dr. Marido, que não ia resolver nadica de nada, porque, afinal,  "estudou pra médico" e  não sabe mexer com essas coisas Guess what? Eu também estudei pra médica, mas sei lavar banheiro,  limpar rejunte com escova de dente e fazer ribs on the barbie e tudo o mais, tá? Fica uma belezinha!
Mas, vamos voltar ao assunto, que eu não quero encrenca com maridinho, que amanhã é Valentine's day e não quero comprometer meu presente ele tem sido  bom em muita coisa doméstica. Mas, fala se não é o maximo você ter tudo isso providenciado pelo condomínio? É claro que o preço deve estar embutido no valor do aluguel, porque não existe taxa de condomínio- mais uma benção! Mesmo  tendo o valor incorporado, é muito prático. 

Quando você ALUGA um imóvel aqui nos States,  o proprietário é quem toma conta dessas coisas. Se você é o dono, azar o seu. Ainda bem que somos inquilinos!! No nosso condomínio, todas as unidades são alugadas, ninguém é dono de nenhum apartamento aqui. Uma grande firma é proprietária  de todos e eles gerenciam todas as unidades, bem como áreas comuns. `As vezes,  eu me sinto morando em um hotel... e eu gosto. Se fosse deixar por minha conta arrumar esse tanto de coisa, olha... iria demorar um pouco.

Isso revela uma outra característica do país - eles são muito preocupados com a manutenção das coisas,  em geral, dos imóveis, tanto propriedades públicas quanto particulares. Todo o mundo cuida do que é seu e a prefeitura cuida do que é comum, geralmente, com muita rapidez. Aqui no prédio, quando as flores começam a perder o viço, eles trocam. O tapete do escritório do condomínio tinha algumas manchas- foi trocado. A pintura de escadarias e detalhes de metal na área externa é refeita uma vez por ano, a academia - que era novinha!- foi reformada (trocaram o tapete). Se um carro "raspa" em uma parede, em menos de uma semana, está consertado. O lugar fica sempre com aspecto de novo, tanto que eu quase não acreditei quando soube que o prédio tem 16 anos!!!

Se tudo der certo, chamo o seu José ( ou Fernando?) de volta em um mês - pra trocar o filtro do ar-condicionado. E assim, fica todo o mundo feliz - Euzinha, sem estressar por ter que ligar pro encanador/marceneiro/consertador da máquina, marcar hora, levar bolo e ainda ter que desembolsar uma fortuna; Dr. Marido,  aliviado, porque não fico perturbando ele igual um pica-pau (Quer comprar um pica-pau?) achando uma absurdo ele não saber fazer tudo isso, as meninas= felizes por terem o que comer e vestir após os devidos consertos. 
Moço da manutenção= família feliz!


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Problemática (ou Potty Training)

Eu devo ter problema mental. Não qualquer um. Algum grave. Porque vai gostar de sofrer assim lá longe! Como se não bastasse todo o meu sufoco cotidiano, todo o meu lava-seca-guarda-arruma-cozinha-aspira-e-ainda-tem-o-francês, como se tudo isso fosse pouco, ainda tem a quantidade excessiva de filhos. Pois, como se isso já não fosse suficiente,  cá estou sempre a inventar coisas ( ó o potuguês de Portugal aí de novo). Sempre visando dificultar a minha vida, que já não é fácil. Crio coisas do nada, resolvo, decido, invento e está feita a confusão. E é por isso que eu acho que tenho algum problema dos brabos. Deve ser pobrema de nervo, daqueles que precisam de ajuda profssional . Foi assim que eu inventei de tirar a chupeta das meninas justo na semana que minha mãe foi embora (se arrependimento matasse, eu estaria dura, estatelada, a sete palmos em coma. Porque se eu soubesse o tanto que o sono delas iria piorar, eu deixaria elas de chupeta até uns 12 anos.) Não bastasse a experiência das chupetas, caí em tentação mais uma vez, e resolvi tirar a mamadeira. Minhas filhas já não comem nada direito, e eu resolvo tirar delas a quase-única coisa que elas ingerem. Seria até bonito eu falar que estava preocupada com a dentição e tals. Mas, o motivo foi mesmo menos nobre.: elas eram as únicas da escola com mamadeiras e eu não queria que as pessoas olhassem pra elas como se elas fossem extra-terrestres.  Aos 2 anos, aqui NENHUMA criança mama mamadeira e a Bia já está com 4 anos. Então, eles ficam chocados. São semi-adultas que já deveriam estar fazendo a própria cama, arrumando a mesa do jantar e pasando roupa!   Eu queria dizer: Danem-se vocês, minhas filhas vão mamar até quando eu achar que devem. Mas, não, não sou assim, tão cheia de opinião. Além do mais, faz mal pros dentinhos... Ainda bem que esse passo não foi traumático, elas se adaptaram bem ao sippy-cup e as mamadeiras foram aposentadas, sem necessidade de apelar para o Bom Velhinho, porque afinal, estamos meio longe do Natal...

Depois da bem-sucedida saída pela direita das mamadeiras, eu criei fôlego novo. E no meio do meu caos particular,  inventei de tirar a fralda da Laura.   O nome aqui é bonitinho - Potty training, mas não se deixe enganar!  É tão difícil como tirar fralda de criança em qualquer lugar do mundo.  Aquele transtorno que só quem já passou por isso pode entender.   Eu não sei porque, mas acho mais difícil a cada filha. Achei mais fácil o desfralde da Júlia, em segundo lugar o da Bia, mas o da Laura tem sido o mais difícil. O motivo do desfralde mais uma vez foi a escola. Explico: se Laura não estiver totalmente treinada até junho/julho, não pode passar de ano na escolinha- as aulas aqui começam em agosto. Na turma dos 3-y-o (crianças de 3 anos), as professoras não trocam fraldas. Então, a criança precisa ser completamente independente para ir ao banheiro. Inclusive se limpar sozinha e lavar as mãos. E com eles, não tem conversa e nem jeitinho: não sabe usar o banheiro, fica na turminha dos 2-y-o! Por isso, a professora já vinha falando comigo desde o Natal, para começarmos o "treinamento" /"desfralde" da Laura. Então eu comecei. Com um mês de atraso, mas comecei. E tudo se complicou ainda mais na minha vida (eu sei que vocês já entenderam isso, mas é que eu quero falar de novo!) Sigam comigo : Primeiro pense em uma apartamento com carpete. Agora pense em uma casa que não tem tanque. Mais um pouco de esforço e pensem na minha vida sem empregada, ajudante, secretária, diarista, babá, mãe, sogra, vizinha ou qualquer alma caridosa que me ajude.

Pois é, sintam minha situação... Roupa suja de xixi se lava onde? Na pia do banheiro! (não tem tanque, relembrem comigo) E de cocô? (Na pia do banheiro entupiria...) O que que eu faço com aquilo? Jogo a roupa fora? Não... deve haver uma maneira mais econômica.  Então, tenho a idéia de gênio - lavar na privada! Quer lugar melhor pra jogar cocô fora? Lá vou eu então, lavar roupa suja de cocô no vaso sanitário. Como fazer? Vejam o passo-a-passo: Primeiro, limpamos o vaso com os Clorox/Lysol ou qualquer outro limpador da vida que aqui tem de monte- ainda bem! Depois, lavamos a roupa com descargas e mais descargas. Uma vez retirado o excesso, por assim dizer, podemos lavar a roupa na pia do banheiro. Água quente-pelando-queimando a mão. Enquanto isso, o que fazer com a criança? Então vamos lá, a ordem não deu certo. Primeiro, lavamos a criança na pia com água não-tão-quente e sabonete líquido ( detalhe muito importante!). A seguir, colocamos a criança na banheira. Depois secamos a criança, colocamos uma outra roupa (cuidado para não cair em tentação de tacar-lhe uma fralda para evitar maiores dissabores.) Enquanto isso, a roupa suja está no chão. Aí é que começa o processo da pré-lavagem em vaso sanitário. E a criança lá olhando e dizendo "Pee-you" que seria um "Eca!" ou então "Stinky!" " Que fedido!" A mãe não sabe se ri ou se chora... Depois de pré-lavado no vaso sanitário, lavado na pia de água quente, encaminhamos a vestimenta para pra máquina de lavar também com água quente. Lavamos separadamente de todas as outras roupas ( ainda não estou no estágio americano-de-ser que lava cuecas e calcinhas com panos-de-prato.) Repetir o procedimento quantas vezes for necessário.

Lembrando que nem sempre o passo-a-passo dá certo, porque no meio de tudo a criança pode sair correndo pelada pela casa ANTES de passar pelo estágio da pia e sentar-se calmamente no SOFÁ!! Neste caso, soma-se ao processo a limpeza do sofá ( que - ainda bem - é de couro impermeável!!)

Depois de três semanas, os acidentes diminuíram e estou persistente: fralda só pra dormir. 
Mas, pra falar a verdade, eu estou um bagaço! Ou melhor dizendo: Je suis trop fatigué!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Édipo

B=Mãe, a Júlia vai casar?
M= Vai, sim, filha. Um dia...
B= Quando?
M= Vai demorar uns anos, espero, mas não muitos, porque não quero filha beata dentro de casa de jeito nennhum.
B= Eu também vou casar...
M= Ah é?
B= Um hum.
M= E posso saber com quem?
B=Com meu pai. Claro!
M= Ufa! Mas e a mamãe? Como é que fica a mamãe?
B= Eu caso com o papai e você vai ser a nossa filha, ué!

Simples assim.


 P.S.: O título correto  do post seria Electra.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Inteligência rara

Antes de mais nada, tenham em mente que isso aconteceu nos corredores da Aliança Francesa, onde eu faço o curso de francês para iniciantes, o beabá da coisa, o "What's your name" do francês.
Eis o diálogo entre minha pessoa e uma aluna de outro país, após termos participado da primeira aula do curso de francês para iniciantes. ( É importante eu repetir!!)
- Oi,  qual é o seu nome?
- Cristiane, e o seu?
- Fulana. ( nome mais esquisito do mundo que não consigo escrever)
- Prazer, Fulana.
- Prazer, Cristiane. De onde você é?
- Sou do Brasil, e vc?
- Do Cazaquistão. Sabe, um país pequenininho, na antiga União Soviética. Ninguém sabe onde...
 Interrompo a senhora - Eu sei onde é o Cazaquistão
- Ah?  Sabe? Nossa, que legal, ninguém nunca sabe. Mas, então você é do Brasil... Onde fica mesmo o Brasil?
- !!!!!!!??????!!!!!

Pausa pra eu me recuperar.

E, então, de repente, lá vem ela com a pérola.

- Achei que você fosse francesa...

Sem comentários