sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Problemática (ou Potty Training)

Eu devo ter problema mental. Não qualquer um. Algum grave. Porque vai gostar de sofrer assim lá longe! Como se não bastasse todo o meu sufoco cotidiano, todo o meu lava-seca-guarda-arruma-cozinha-aspira-e-ainda-tem-o-francês, como se tudo isso fosse pouco, ainda tem a quantidade excessiva de filhos. Pois, como se isso já não fosse suficiente,  cá estou sempre a inventar coisas ( ó o potuguês de Portugal aí de novo). Sempre visando dificultar a minha vida, que já não é fácil. Crio coisas do nada, resolvo, decido, invento e está feita a confusão. E é por isso que eu acho que tenho algum problema dos brabos. Deve ser pobrema de nervo, daqueles que precisam de ajuda profssional . Foi assim que eu inventei de tirar a chupeta das meninas justo na semana que minha mãe foi embora (se arrependimento matasse, eu estaria dura, estatelada, a sete palmos em coma. Porque se eu soubesse o tanto que o sono delas iria piorar, eu deixaria elas de chupeta até uns 12 anos.) Não bastasse a experiência das chupetas, caí em tentação mais uma vez, e resolvi tirar a mamadeira. Minhas filhas já não comem nada direito, e eu resolvo tirar delas a quase-única coisa que elas ingerem. Seria até bonito eu falar que estava preocupada com a dentição e tals. Mas, o motivo foi mesmo menos nobre.: elas eram as únicas da escola com mamadeiras e eu não queria que as pessoas olhassem pra elas como se elas fossem extra-terrestres.  Aos 2 anos, aqui NENHUMA criança mama mamadeira e a Bia já está com 4 anos. Então, eles ficam chocados. São semi-adultas que já deveriam estar fazendo a própria cama, arrumando a mesa do jantar e pasando roupa!   Eu queria dizer: Danem-se vocês, minhas filhas vão mamar até quando eu achar que devem. Mas, não, não sou assim, tão cheia de opinião. Além do mais, faz mal pros dentinhos... Ainda bem que esse passo não foi traumático, elas se adaptaram bem ao sippy-cup e as mamadeiras foram aposentadas, sem necessidade de apelar para o Bom Velhinho, porque afinal, estamos meio longe do Natal...

Depois da bem-sucedida saída pela direita das mamadeiras, eu criei fôlego novo. E no meio do meu caos particular,  inventei de tirar a fralda da Laura.   O nome aqui é bonitinho - Potty training, mas não se deixe enganar!  É tão difícil como tirar fralda de criança em qualquer lugar do mundo.  Aquele transtorno que só quem já passou por isso pode entender.   Eu não sei porque, mas acho mais difícil a cada filha. Achei mais fácil o desfralde da Júlia, em segundo lugar o da Bia, mas o da Laura tem sido o mais difícil. O motivo do desfralde mais uma vez foi a escola. Explico: se Laura não estiver totalmente treinada até junho/julho, não pode passar de ano na escolinha- as aulas aqui começam em agosto. Na turma dos 3-y-o (crianças de 3 anos), as professoras não trocam fraldas. Então, a criança precisa ser completamente independente para ir ao banheiro. Inclusive se limpar sozinha e lavar as mãos. E com eles, não tem conversa e nem jeitinho: não sabe usar o banheiro, fica na turminha dos 2-y-o! Por isso, a professora já vinha falando comigo desde o Natal, para começarmos o "treinamento" /"desfralde" da Laura. Então eu comecei. Com um mês de atraso, mas comecei. E tudo se complicou ainda mais na minha vida (eu sei que vocês já entenderam isso, mas é que eu quero falar de novo!) Sigam comigo : Primeiro pense em uma apartamento com carpete. Agora pense em uma casa que não tem tanque. Mais um pouco de esforço e pensem na minha vida sem empregada, ajudante, secretária, diarista, babá, mãe, sogra, vizinha ou qualquer alma caridosa que me ajude.

Pois é, sintam minha situação... Roupa suja de xixi se lava onde? Na pia do banheiro! (não tem tanque, relembrem comigo) E de cocô? (Na pia do banheiro entupiria...) O que que eu faço com aquilo? Jogo a roupa fora? Não... deve haver uma maneira mais econômica.  Então, tenho a idéia de gênio - lavar na privada! Quer lugar melhor pra jogar cocô fora? Lá vou eu então, lavar roupa suja de cocô no vaso sanitário. Como fazer? Vejam o passo-a-passo: Primeiro, limpamos o vaso com os Clorox/Lysol ou qualquer outro limpador da vida que aqui tem de monte- ainda bem! Depois, lavamos a roupa com descargas e mais descargas. Uma vez retirado o excesso, por assim dizer, podemos lavar a roupa na pia do banheiro. Água quente-pelando-queimando a mão. Enquanto isso, o que fazer com a criança? Então vamos lá, a ordem não deu certo. Primeiro, lavamos a criança na pia com água não-tão-quente e sabonete líquido ( detalhe muito importante!). A seguir, colocamos a criança na banheira. Depois secamos a criança, colocamos uma outra roupa (cuidado para não cair em tentação de tacar-lhe uma fralda para evitar maiores dissabores.) Enquanto isso, a roupa suja está no chão. Aí é que começa o processo da pré-lavagem em vaso sanitário. E a criança lá olhando e dizendo "Pee-you" que seria um "Eca!" ou então "Stinky!" " Que fedido!" A mãe não sabe se ri ou se chora... Depois de pré-lavado no vaso sanitário, lavado na pia de água quente, encaminhamos a vestimenta para pra máquina de lavar também com água quente. Lavamos separadamente de todas as outras roupas ( ainda não estou no estágio americano-de-ser que lava cuecas e calcinhas com panos-de-prato.) Repetir o procedimento quantas vezes for necessário.

Lembrando que nem sempre o passo-a-passo dá certo, porque no meio de tudo a criança pode sair correndo pelada pela casa ANTES de passar pelo estágio da pia e sentar-se calmamente no SOFÁ!! Neste caso, soma-se ao processo a limpeza do sofá ( que - ainda bem - é de couro impermeável!!)

Depois de três semanas, os acidentes diminuíram e estou persistente: fralda só pra dormir. 
Mas, pra falar a verdade, eu estou um bagaço! Ou melhor dizendo: Je suis trop fatigué!

12 comentários:

  1. Olá, Cristiane!
    Não dá vontade de criar os bebês numa chácara, para deixá-los com índios?
    Já fui monitora de creche e é assim mesmo. Naquela época usava-se fraldas de pano. Com 1 ano e 3 m, começava a labuta casa-creche.
    Quanto ao bico, as "Fonos" e nutricionistas também pegam no pé... Um complô!
    Abraços de leste paulista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, criar largado seria ótimo! Mas, já que estamos na civilização, o jeito é enfrentar!
      Abraços pra você também!
      Cristiane

      Excluir
  2. Oi Cris!
    caracas é fogo mesmo... a Valentina deu muito trabalho foi com o bico... menina?! tive que inventar historias mesmo, de fada e tal... e deu certo.
    Agora pra sair da mamdeira esta outro parto... comer??? ixi, isso eu nem stresso mais não. Como se diz a medica dela daqui do Brasil "criança nao morre de fome não, deixa que uma hora vai comer..."
    Mas Cris que belezinha seu frances..... adorei!
    beijoss flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NOssa, Ana, comida aqui é aquele problema! Muito difícil, né? Mas, olha, rapidinho elas crescem e agente fica com saudade, até dos perrengues!
      Beijinho!

      Excluir
  3. Muito bom !!! kkkk
    "obrando" de rir !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Dindo! Sempre participando! Thank You!

      Excluir
  4. Tchu, eu quase morri de rir com essa história da lavagiiiiii dentro do vaso! kkkkkk
    Só vc mesmo...
    Bju,
    Dinda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o jeito mais prático, Ju! Hehehe
      Bjs!

      Excluir
  5. Ola! Passei por acaso por aqui, morri de rir da sua aventura com a lavagem no vaso! Aqui no Japao eu lavava comagua quente e luvas (senao as maos ficam taao ressecadas com o tempo) no balde e jogava a agua no vaso, assim nao tem perigo de entupir a pia,rs. E por ai voce nao encontra os lencinhos umidos pra limpar o bumbum de nenes? E' bem mais pratico e pouco estressante do que ficar lavando toda vez que a crianca faz coco. Uma outra boa solucao seria voce aproveitar e ja ensina-la a limpar o bumbum! Boa sorte! Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Rose! Uso os lencinhos, sim. Mas, prefiro lavar o bumbum quando estou em casa, pra evitar assaduras. Os acidentes tem diminuído, ainda bem! Obrigada pelas dicas. Minha mão está realmente muito ressecada. Vou usar luvas da próxima vez!

      Excluir
  6. eu mandei um monte de pull ups pra minha irma no Brasil qdo ela estava fazendo o desfralde da minha sobrinha (que se recusava a sair das fraldas), sabe aquela que fica geladinha? minha irma amou e a menina nao levou nem 1 mes pra ser desfraldada completamente.... O unico problema que minha irma encontrou eh que assou um pouco, por isso ela nao deixava por muito tempo ou variava entre as pull ups e soh a calcinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que EU não soube aproveitar o melhor das pull ups. Acabei interpretando que eram fraldas, e não calcinhas. E isso confundiu um pouco a cabeça da Laurinha, porque, como ela estava de fraldas, não tinha necessidade de ir ao vaso... Eu deveria ter cronometrado o tempo e começado o potty training pra valer, usando as pull ups... Agora, ela já não aceita mais fraldas...
      Bjs! Obrigada pela participação aqui no blog!

      Excluir