terça-feira, 17 de setembro de 2013

Fazer High School nos Estados Unidos - Back to School parte 4 ( o último)



Alguém aí já ouviu falar de projeção?
Não a projeção de imagens e sons, a  projeção psicológica mesmo (os psicólogos de plantão que me perdoem a generalização do assunto, seu que a projeção não é bem assim, o negócio é mais embaixo e  tem seu lado dark. Mas deixa a gente ser feliz com essa definição a seguir...)
Se vc nunca ouviu falar, explico: trata-se da atitude de atribuir a outras pessoas os seus desejos, sonhos e pensamentos mais secretos. No meu caso, o sonho não tem nada de secreto, (ninguém precisa ficar me analisando online, não perca tempo), o treco psicológico é bem explícito, mesmo. E pra quem dúvida, está em letras garrafais, sublinhado, em negrito e escrito de vermelho: Eu sempre sonhei em fazer High School nos EUA. Fiz de  tudo para fazer intercâmbio, (inclusive desistir de ter festa de 15 anos).  Preenchi todos os formulários, fiz prova de inglês, ensaiei até música de despedida dos amigos e da família (sei, eu não sou normal)... mas, na última hora meu pai não deixou. Sim, ele é maravilhoso, doce, amável, mas... era o dono da palavra final. Com tanta ternura e compreensão e fala mansa, que a gente obedecia mesmo morrendo de vontade de desobedecer. Sabedoria, meus leitores, sabedoria...
E eu então, guardei esse sonho num cantinho, junto com dezenas de outros que a gente guarda a vida inteira...Ops, não é esse o assunto.
Nave-mãe voltando pro planeta Terra.
Agora, finalmente, tenho a chance de realizar este sonho na minha filha mais velha, Miss Teenager, que faz High School aqui na América e que agora está loira (sempre tive esse sonho também, ter uma filha loira...  Me julguem, vai.).
Ela é uma Senior, e pra quem não sabe, explico: É o último ano do Ensino Médio nos EUA. E isso está inevitavelmente acompanhado de um certo glamour...
A High School americana é composta por 4 anos, diferente do Brasil que são 3. Mas, no final das contas, se você somar Ensino Fundamental e Médio, temos os mesmos 12 anos, tanto no Brasil como nos Estados Unidos. Mas aqui no tio SAM, eles se dividem assim:
Elementary School - Kindergarten ao quinto ano.
MIddle School - sexto ao oitavo ano.
High School - nono ao décimo segundo ano. Os anos de High School também são chamados de "Freshman year" (9º ano), "Sophomore year"(10º ano), "Junior year"(11º ano) & "Senior year"(12º ano). Isto faz dos seniors os alunos mais "velhos"da escola,  os que estão prestes a entrar no College ou University  - daí todo o prestígio.
Existem outras diferenças. Uma que considero importante é a possibilidade de o aluno escolher as matérias que quer estudar. Nas outras fases, não pode. É um privilégio da High School.
Mas, não é essa bagunça toda que vocês podem estar imaginando. O negócio tem controle, lei e regra.
Existem uma quantidade mínima de créditos a preencher para se formar ao final de quatro anos. Você não pode simplesmente escolher culinária, fotografia, canto orfeônico e jazz... e achar que vai se formar com esse currículo.
Existe uma grade a se cumprir e inclui sim matérias como Inglês, Matemática, Ciências, História e Geografia, Artes e Língua Estrangeira e Educação Física. Dentro de cada uma delas, uma infinidade de classe são oferecidas. Por exemplo: ano passado a Júlia fez Ciências Aquáticas, que conta crédito para Ciências. Os créditos de Língua Estrangeira, ela já tinha - por ter feito milhares de anos de português no Brasil. Anyway, existem os graduation requirements, número de créditos para se formar. Mas, você pode ir além e ter mais créditos do que o necessário, o que te torna um candidato mais competitivo na entrada na Universidade.
Citando minha loirinha, embora já tendo os créditos em Língua Estrangeira,  ela optou por fazer Francês como matéria eletiva ( podia ser corte-e-costura, manequim-e-modelo, teatro, etc...). Mas ela quis francês porque é très chic e também porque mamãe sempre sonhou em falar francês e ela é um projeção ambulante de mamãe, lembram?
Existe a possibilidade de fazer os créditos em nível de dificuldade também, isto é, você pode fazer a matéria regular, acelerada, pre´-AP e AP e Dual Credit ( AP- advanced placement e Dual Credit contam crédito pra faculdade. Quanto mais matérias AP Dual Credit  você fizer, maior é sua competitividade. Se fizer tudo regular, ok. Mas, se fizer algo mais, ponto pra você. Literalmente.
O Sistema de Notas é bem diferente também. Tudo aqui é baseado no GPA - Grade Point Average.
Aí, a porca torce o rabo. Pra quem está acostumado com sistema de 0 a 10, é um pouco diferente você se acostumar em notas de letras.
Pra facilitar:
A=90-100
B=80-89
C=75-79
D=70-74
F=69 e abaixo.
Estranho não ter letra E...
 E mais estranho ainda é o seguinte. Tirar 69 e tirar zero é a mesma coisa. A média mínima é 70. Se vc fizer menos de 70, está reprovado, tem que cursar de novo aquela matéria. Neste aspecto, sim, tirar nota aqui é mais fácil. Principalmente, se você vem de escola preparatória pra vestibular no Brasil ( fala WR!!), onde tirar 74 está bom demais! Aqui, com 74 você é um lixo de aluno.
Tem prova toda semana, toda atividade conta ponto, toda tarefa, todo detalhe é somado para garantir ao aluno uma boa nota. Basicamente, apenas os alunos irresponsáveis( os famosos malas) é que tiram notas ruins. O aluno aplicado, cumpridor de suas obrigações, terá notas boas.
A não ser que você seja um aluno de cursos AP, nesse caso, será mais difícil tirar nota.
Mas, vocês sabem... americano é meio doido. Então, depois de dar as notas em letras, eles traduzem tudo pro GPA ( não falei que a porca torcia o rabo?)
 O GPA é uma média numérica  onde cada uma das notas acima (A, B, C, D, e F tem um valor que vai de 0 a 7). Por exemplo, se você tirar A em um curso regular, ele vale 6 pontos (nota máxima). Se for em curso AP, vale 7. Se vc tirar um B em uma matéria regular, ele vale 5 pontos, mas se seu curso for AP, ou pre-AP ou dual credit, o mesmo B vale 6 pontos. É uma forma mais justa, mas mesmo assim, de endoidar a cabeça.
No final das contas, o que conta é o GPA. Todas as suas médias somadas e divididas pelo número total de créditos que você tem.
Depois disso tudo, você é "rankeado" com outros alunos da sua classe, ou seja, todos os alunos que vão se formar no mesmo ano que você. E, de acordo com suas notas, vc vai ocupar o primeiro quartil, segundo quartil, terceiro ou quarto ( 25% em 25%)
No Texas, as Universidades Públicas são obrigadas a aceitar os alunos  que ocupam os top 10% das suas escolas . Por isso, o GPA é importante. A admissão é automática. Sem SAT e sem ACT ( aqui não temvestibular, mas tem esses dois testes para os mortais que não estão nos top 10% ou que pleiteiam faculdades fora do Estado ou ainda para algumas faculdades que exigem um score mínimo nestes testes.)
Tem muito mais coisa, mas posso adiantar pra vocês que vai um tempo até a gente digerir tudo.
Essa é bem minha realidade do momento. Credits, GPAs, SATs e ACTs da vida. Tudo porque também tive o sonho de fazer faculdade top na América e conto com minha loira pra realizá-lo.
Depois, a gente paga terapia pra ela.
Porque a mãe dela... é claro que já faz, né?



Se estiver interessado, dá pra conferir mais um pouco no post Helga e os Mustangs.




P.S.: Prometo que este é o último post da série "Back to School". Pelo menos, por um tempo.

10 comentários:

  1. Eu quero mais, mais e ruim hein, tende ser tudo na calma, afinal Americano também tem suas doidices. Eu ó vou poder fazer uma pós pq a grana nao deixa :<

    ResponderExcluir
  2. Eu já sonhei em fazer high school por aí, mas quando ainda fantasiava o mundo pelas imagens dos filmes rs. Era tudo diferente do que eu tinha, mas tb não me arrependo de estudar onde estudei.

    Kisu!

    ResponderExcluir
  3. Olá Cristiane, como está?
    Tive, e ainda tenho, o sonho de estudar nos estados unidos, e tenho me planejado para isso, e graças a minha mãe, que está me ajudando, vou realizar este meu sonho ano que vem... veremos onde isto tudo me levará... espero que em poucas terapias kkkk Muita sorte pra sua Loira!!!
    abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte! Tomara que voce consiga realizar esse sonho. Vou continuar as postagens obre educação, só vou dar um tempinho com trivialidades!
      Beijos

      Excluir
  4. Cris, desculpa a ignorância.. Mas eu não moro ai, então qual seria a diferença de College pra Universty? Faculdade e Universidade não seriam o mesmo (curso superior?)
    Bjs, Fã da Lalinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou falar sobre isso em um próximo post.
      Abraços!

      Excluir
  5. Cris, não fala que é o último, pois estou adorandoooo...
    menina sei bem como isso tudo é difícil, Ivan tentou aplicar para fazer doutorado aí e teve que fazer prova para tr seu GPA, acredita?
    Olha agora você me deixou curiosa para ver como sua LOIRA ficou... deve ter ficado linda, pois tem um rostinho perfeito.
    Acho muito bacana sua franquesa, gosto de pessoas assim... acredito que te conhecer pessoalmente pra mim seria um privilégio, quem sabe um dia né Cris...
    beijokasss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ver se consigo uma foto dela no mercado negro, hahaha! Julia tem fotos aos montes, mas tudo no celular dela.
      Vamos nos conhecer pessoalmente um dia, se Deus quiser!!
      Beijos

      Excluir
  6. Adorei a explicação das notas e créditos e afins, porque como os meus filhos ainda são pequenos não sabia dessas coisas, hehe. Uma coisa que eu sei mas não sei se alguém já te falou: por causa de um grande número de adolescentes nos próximos anos concluindo a high school, as vagas nas universidades texanas não serão suficientes pros top 10%, a estimativa é que dê apenas pros top 7% (uma amiga professora que tem filha no high school que me falou isso). Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não estou sabendo dessa dos 7%... Terão que mudar a lei, então. Será?

      Excluir