segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Das tradições de Natal

O Natal americano é muito parecido com o Natal brasileiro. Ambos os países possuem o Natal ocidental e pseudo-cristão. Sim, triste verdade para ambos os países… Pra viver o Natal cristão mesmo, tanto cá quanto lá, temos que tentar enxergar Cristo no centro. E no meio de tanta firula, fica quase impossível.
Eu particularmente amo Natal. E amo pelos dois motivos: pelo seu significado maior - a vinda de Jesus ao mundo - e pelas firulas natalinas. Amo firulas natalinas. Luzes de Natal, comida de Natal, decoração, árvore… tudo, tudinho. E aqui na terra do tio Sam, cada detalhe é elevado `a décima potência.
Algumas tradições são bem mais fortes aqui. Eu comprei até um livro que explica as 40 tradições mais populares do Natal americano.  O livro fala da origem de cada uma delas e é leitura rápida e bem interessante para curiosos como eu. Confesso que não consegui adotar todas elas, mas vou falar brevemente das que mais me tocam e  algumas que resolvemos aderir aqui em casa (algumas já realizávamos no Brasil).


1. Christmas music - A música natalina
Definitivamente, essa é a minha "Top Number one tradition" -  falei disso no post de Natal do ano passado.  Gosto de ouvir músicas que contam a história do primeiro Natal, louvores ao menino Jesus, da adoração dos pastores, dos reis magos…(também gosto das que falam de renas, presentes e de Papai Noel, confesso). Depois do Thanksgiving, minha rádio só toca música de Natal. E saibam que vai beeeem além do "jingle bells" que a gente tanto escuta no Brasil…

2. The Christmas Tree and the Christmas Wreath - A Árvore de Natal e a guirlanda - as daqui de casa são bem simples. Mas aqui é a terra das árvores cinematográficas, que podem ser pinheiros colhidos, digo, cortados na hora. Fresh cut. Próximo ano quem sabe…



3. The ornaments - Os enfeites. A variedade de enfeites pra árvore é uma coisa assustadora. pra se ter uma ideia, eles são vendidos o ano todo em lojas especializadas ou de decoração. As pessoas compram como lembrancinha. Sabe, como se fosse um pano de prato " estive em Fortaleza e lembrei-me de você"? Pois é, aqui a pessoa vai em Austin e compra um enfeite com o Capitólio pra sua árvore. Eu comprei um em San Antonio.

3. Christmas Lights - Luzes de Natal - a cidade fica simplesmente maravilhosa. Cada casa de cair o queixo.  Coisa de Hollywood. Como moramos em apartamento, as únicas luzinhas são as da árvore.  Este ano fomos a College Station, a 60 milhas, pra ver o espetáculo de luzes natalinas. Lindo!


4. The Gingerbread House -  Casa de doces
É uma casinha feita de biscoito e enfeitada de doces e jujubas, pra família inteira montar junta.Bem tradicional por aqui.  Fizemos este ano aqui em casa. Deu uma mão-de-obra doida,  as crianças comiam os enfeites da casa. Não sei se vou permanecer com a tradição.




5. Christmas Choir - A Cantata de Natal - sempre fui, desde pequenininha. Dezembro pra mim sempre foi época de apresentação do coral, teatro e dança na Igreja. Muitas vezes, eu fazia parte do elenco. Ano passado, fiz a pastora Sarah, na United Methodist Church, minha primeira atuação em inglês. Este ano, foi a vez das meninas, que apresentaram uma coreografia na Brazilian Presbyterian Church. Também assistimos ao espetáculo Celebration, da First Baptist Church. Se não tiver cantata, não tem cara de Natal pra mim…

6. Santa Claus - Papai Noel - pra mim, uma polêmica. Fico culpada em mentir tão descaradamente para minhas filhas, mas é uma das mais doces lembranças da minha infância - e também a maior decepção. A sensação impagável de vê-las no dia 25 abrindo os presentes é que me mantém firme na posição pró-velhinho.


7. Christmas Cards - Cartões de Natal - No Brasil, é comum a gente receber cartões de empresas, políticos, lojas em que você é cliente VIP e um ou outro parente que mora longe. Aqui, é beeeem mais que isso. É algo bem mais pessoal. As pessoas mandam cartão de Natal para seus queridos, que podem ser amigos, familiares e até mesmo vizinhos de porta. Tudo pelo correio. Resolvemos aderir. Foi muito bacana escrever cada cartão, lembrar de cada familiar, de cada amigo. Se você recebeu um cartão nosso, considere-se muito especial. Fizemos poucos.



8. The Christmas picture - A foto de Natal Essa eu aderi em gênero, número e grau (pra vocês verem o nível de aderência da pessoa). A maioria das famílias faz fotos profissionais, em estúdio ou ao ar livre, na neve, essas coisas. Ano passado fizemos em estúdio, este ano repetimos a dose. Acho uma maravilhosa lembrança para o futuro. Já pensou que legal juntar todas as fotos de Natal em uma colagem? Ver os cabelos que vão mudando, a moda, os quilinhos a mais, os bebês crescendo… Lamento não ter começado antes a tradição, com a família pequenininha que agora é grande. Mas, antes tarde do que nunca.

9.  The presents - Os presentes - impossível escapar. Mesmo que seja tudo sem exageros, sempre tem presente. E como boa brasileira, deixo muita coisa pra última hora. Ontem chegamos 2 horas da manhã da Macy's - eu , minha irmã e minha teenager. Éramos as únicas na loja de três andares do maior shopping da quarta maior cidade dos Estados Unidos. As pessoas normais já compraram há semanas. Ou meses. Ainda não embrulhei os meus ( preferi escrever no blog). A noite vai ser longa.


10. The Nativity - O presépio. Nunca fizemos em nossa casa no Brasil. Se fiz quando criança, não me lembro (lembra aí, mãe!). Aqui, toda casa tem um. Este ano, comprei um enfeitinho de mesa na loja de um dólar, com José, Maria e o Menino Jesus. Pra fazer de conta que tenho um presépio. E com um dos meus versículos preferidos do Natal. Está em Isaías e foi escrito 700 anos antes de Cristo vir ao mundo.

"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o governo está sobre seus ombros, e seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz."
Is. 9:6

Um Feliz Natal a todos vocês!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Do jejum

Então é Natal. Todos no meio do corre-corre de fim-de-ano e aqui não é diferente. Festa na escola, apresentação de ballet, visita de parentes, e o compra-compra natalino - por mais que a gente tente escapar. E a gente tenta mesmo. Por isso, essa é uma época de leitura bíblica mais frequente, mais dedicação `as coisas da Igreja e uma busca pessoal mais acirrada de Deus e do seu Reino - pra que afinal, o Natal faça sentido.
Aí, papai resolve jejuar e  mamãe resolve jejuar também. Não só porque é Natal, mas porque acreditamos que essa seja uma prática cristã muito importante, embora pouco popular. E, como temos em casa uma pequena cristã muito interessada nas coisas de Deus, surge a conversa abaixo.
Em azul estão os meus pensamentos (pensei, mas não falei) e em preto o que eu efetivamente falei.
B= Mãe, o que é jejum?
M= Filha, jejum é ficar sem comer alguma coisa, ou sem beber alguma coisa. Ou até mesmo sem fazer alguma coisa QUE A GENTE GOSTA MUITO. Não vale jejuar de Dr Pepper se você odeia Dr Pepper.
B=Mas, pra quê?
M=Pra mostrarmos pra Deus que Ele é mais importante do que comida ou bebida. Ele é mais importante do que tudo que fazemos ou queremos.
B=Hummm. Criança pode jejuar?
M=E agora?  A menina já vive em estado de semi-inanição, se eu falar que pode jejuar… ela vai topar na certa. Bem, criança também pode jejuar. De doce, bala, chocolate ou qualquer coisa que você goste muito. Mas, a mãe tem que concordar.
B=Mãe, quero jejuar.  Jejum de computador.
M=Nossa! Como minha filha é espiritualizada!
B=Pode ser?
M=Claro! Anjo de candura da mamãe, vai direto por céu, jejuando aos 5 anos!!
B=Mãe, será toda segunda-feira.
M=Ok, combinado. Minha Florzinha de Jesus ainda por cima é disciplinada e metódica! Como estou orgulhosa!!
B=Só tem um probleminha.
M=Lá vem. Qual o problema, filha?
B=Segunda-feira tenho aula de Computação e não poderei mais ir `a escola nas segundas…

Ri muito. Meu anjinho de candura  é uma criança normal. E muito, muito esperta!

A aniversariante do mês, protagonista da história acima.


 "Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus."
Jesus Cristo, o aniversariante do mês, em Mateus 4:4.