quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Adeus, Ano Velho

Eu queria dizer que 2014 foi o ano que meu marido recebeu sua sonhada licença médica americana e começou a atuar como anestesista nos Estados Unidos. Mas foi o ano que eu perdi meu pai.
Eu poderia dizer que 2014 foi ano que troquei de visto para um melhor. me mudei pra uma casa no subúrbio, com quintal no fundo e crianças brincando na rua. Mas, foi o ano que perdi meu pai.
Eu bem que gostaria de dizer que 2014 foi o ano que minha filha se formou na High School, como nos filmes. Que ela foi ao baile, como nos filmes e que foi a mais linda entre todas as colegas. Mas, foi o ano que perdi meu pai.
 2014 foi ainda o ano que minha filha mais velha começou a faculdade dos sonhos e saiu de casa, dando um passo importantíssimo na vida dela. Mas, foi o ano que perdi meu pai.
 2014 foi o ano em que fiz grandes novas amigas e estreitei os laços com as velhas.  Foi o ano que minha filha do meio aprendeu a ler de verdade e está lendo vorazmente! 
2014 foi o ano que assumi meu lado Amélia em tempo integral, sem medo e sem (muita) culpa. Assei, cozinhei, fiz artesanato e costurei.
2014 foi o ano que me aproximei mais de Deus, assumi mais compromisso com Ele e com as coisas Dele. 
Mas, foi o ano que perdi meu pai.
E por mais que eu tente, por mais que eu queira, por mais que eu me esforce... 2014 foi e sempre será o ano que eu perdi meu pai. E isso me embaça os olhos, me ofusca a visão, me torce a garganta. Isso entorta minhas palavras e me tira o sono. 2014 ecoará pra sempre na minha memória como o ano mais triste da minha vida.
2014, o ano que perdi meu pai. 
Adeus, Ano Velho. 
Que venha 2015 com novidade de vida para todos.  Que venha uma nova perspectiva para todos nós. Que eu consiga olhar pra trás e dizer:

 2014, o ano que meu pai foi pro céu. 

E assim, fica mais fácil ser feliz.

Feliz Ano Novo!


6 comentários:

  1. Mulher faça que nem os gringos, um memorial da perda do seu paí, do dia que ele oficialmente se foi. Com aquela historia um minuto de silencio, orações, e pereré e parara(vale chorar e muito, pra limpar a alma da falta de presença dele). O seu 2014 foi um ano forte e Deus abençoe você e sua família.

    ResponderExcluir
  2. Cris,
    Fiz um comentário porém acho que apagou, pois não publicou...
    Mas não tive como não deixar de me emocionar ao ler o post hoje...
    2014 também perdemos uma pessoa especial, um irmão do meu esposo, moço, cheio de vida, uma morte triste... Foi agora em novembro, tivemos um fim de ano também de reflexão e dor. Logo, desejo muito que 2015 seja mais leve...
    Um beijo com carinho

    ResponderExcluir
  3. Cris, li seu blog inteiro e achei muito triste a perda de seu pai. Trago comigo um ditado que diz que ninguém morre fora da hora,nós é que nao compreendemos os planos de Deus.
    Sou médica e gostaria muito de saber como é ser apenas(apenas?) dona de casa,máe em tempo integral,se vc nao se ressente do seu marido continuar a vida profissional e vc estar parada. Sao tantas e tao pessoais as minhas duvidas que nem sei se vc está disponível pra responder, se nao estiver, desculpe a minha intromissão.
    Vivemos tanto para os outros que já nem sei se sei viver apenas pra mim e minha familia,mas penso em me mudar pra Flórida e já nao tenho idade pra começar tudo novamente. Acho que meu marido até conseguirá trabalhar na área dele (computação), mas medicina é muito difícil. Tenho 54 anos e faço 30 de formada este ano,então muito complicado.
    Sei que está muito abatida com a perda de seu pai,mas tente escrever no blog,ficamos com saudades da sua familia linda.
    Abraços,
    Rogéria

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelas conquistas e meus pêsames pelo seu pai...
    Gosto muito do seu blog. Estou tomando coragem para imigrar com meu marido, que fará residência novamente aí e seu blog me ajuda a ter esperança de que venceremos as adversidades!
    Obrigada!
    angela

    ResponderExcluir
  5. O seu 2014 foi o mesmo para o meu maridon. O ano ja nao estava indo tao bem e logo depois do meu aniversario, em Novembro, o coracao do meu sogro parou de bater. 2014 eh o ano q perdi meu sogro...
    isso me lembra que o seu 2014 eh o meu 2009. Foi o ano que eu casei, mas a primeira coisa que eu lembro eh que perdi o meu pai.
    Fica bem! E felicidades para voce e a familia

    ResponderExcluir